Estimativa dos índices de pneumonia, pela tosse, e de rinite atrófica, por espirros, em suínos

Estimating of pneumonia by coughing and atrophic rhinitis by sneezing indices in swine

N. Morés W. Barioni Junior J. Sobestansky O.A. Dalla Costa I.A. Piffer D.P. Paiva R. Guzzo J.B.S. Coimbra Sobre os autores

Realizou-se um estudo em 64 granjas de suínos na região sul do Brasil entre julho de 1995 e março de 1997 com o objetivo de estimar o índice de pneumonia (IP) e o índice de rinite atrófica (IRA), por meio da contagem dos sinais clínicos de tosse e espirro, respectivamente, em suínos em crescimento-terminação. Em cada granja, um lote com cerca de 60 suínos foi acompanhado desde o alojamento na fase de crescimento até o abate. Tosse e espirro foram contados em quatro oportunidades (30, 50 e 80 dias após o alojamento e 1 a 3 dias antes do abate). Em cada oportunidade foram feitas três contagens de dois minutos cada e o percentual de tosse e espirro para cada lote foi calculado pela média das três contagens em relação ao tamanho do lote. No abate, os suínos foram avaliados quanto à freqüência e severidade de lesões de hepatização pulmonar e de rinite atrófica nos cornetos nasais para cálculo do IP e do IRA, respectivamente. Os dados foram submetidos às análises de correlação de Pearson e de regressão simples para ajuste da equação de predição do IP em relação à porcentagem de tosse e do IRA em relação à porcentagem de espirro. As equações obtidas foram: IPe = 0,35 + (0,11 × % de tosse) com R² = 0,45 e IRAe = 0,36 +( 0,065 × % de espirro) com R² = 0,36. Conclui-se que é possível utilizar o método de contagem de tosse e espirro na fase de crescimento-terminação para estimar, respectivamente, o IP e o IRA.

Suíno; pneumonia; rinite atrófica; tosse; espirro


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br