Crescimento de juvenis de jundiá (Rhamdia quelen) com diferentes proporções de amilose:amilopectina na dieta

Growth of jundiá juveniles (Rhamdia quelen) with different proportions of amylose:amylopectin in diet

Crescimento e características de carcaça do jundiá (Rhamdia quelen) foram avaliados após 60 dias de alimentação com diferentes proporções de amilose:amilopectina na dieta. Foram criados 240 peixes (peso inicial de 34,3±4,3g) em sistema de recirculação de água constituído de 12 unidades experimentais de 280L. Foram testadas três dietas com as proporções amilose:amilopectina de: T417 = com 26% de amilose, T416 = com 16% de amilose e TMOCHI = com 0% de amilose. Os peixes foram alimentados duas vezes por dia, às 8h e 30min e às 16 horas. A cada 15 dias, foram feitas biometrias para ajuste da quantidade de alimento ofertado. A proporção amilose:amilopectina no amido das dietas não influenciou o crescimento, os rendimentos de carcaça e a composição corporal dos peixes. Conclui-se que o jundiá tem potencial para utilizar fontes de amido compostas por até 26% de amilose sem alterar a digestibilidade dos nutrientes e a deposição de gordura.

jundiá; carboidrato; amido; digestibilidade; glicose


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br