Variáveis hemodinâmicas em suínos anestesiados com isoflurano ou propofol, mantidos sob ventilação espontânea e FIO2 de 0,5

C.K. Ido P.E.S. Silva H.R.A. Silva E.G.F. Biteli R.L. Carneiro P.C.F. Lopes A.P. Gering N. Nunes Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste estudo foi avaliar comparativamente os efeitos do propofol ou do isoflurano sobre as variáveis hemodinâmicas em leitões que receberam fração inspirada de oxigênio (FIO2) de 0,5 sob ventilação espontânea. Dezesseis leitões, pesando 16±1,1kg, foram divididos aleatoriamente em dois grupos: GI (isoflurano e FIO2 de 0,5) e GP (propofol e FIO2 de 0,5). A frequência cardíaca (FC), a pressão arterial sistólica, a diastólica e a média (PAS, PAD e PAM), a pressão venosa central (PVC), o débito cardíaco (DC),a pressão média da artéria pulmonar (PAPm) e a pressão média capilar pulmonar (PCPm) foram avaliados 40 minutos após a indução anestésica (T0), seguida por intervalos de 15 minutos (de T15 a T60). As variáveis índice cardíaco (IC), volume sistólico (VS), índice sistólico (SI), resistência periférica total (RPT), índice de resistência periférica total (IRPT), resistência vascular pulmonar (RVP) e índice de resistência vascular pulmonar (IRVP) foram calculadas. PAS e IRPT foram significativamente diferentes entre os grupos em T30 e T60 (P<0,05) com maiores valores de GP sendo registrados. Não houve diferenças nas demais variáveis, entretanto o GP apresentou médias próximas da normalidade na maioria das variáveis analisadas. Portanto, concluiu-se que a anestesia intravenosa total com propofol apresentou maior estabilidade das variáveis hemodinâmicas avaliadas.

Palavras-chave:
porcos; anestesia inalatória; anestesia intravenosa; oxigênio; cardiovascular

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br