Botriomicose mamária: dois casos concomitantes em éguas: relato de caso

C.B. Belli J.S. Fonte L.N. Torres M.R. Gondin P.C. Maiorka C.B. Fernandes Sobre os autores

RESUMO

Enfermidades mamárias em éguas são raras e, normalmente, apenas um animal é afetado. Neste relato, duas éguas, de sete e nove anos, foram diagnosticadas concomitantemente com mastite crônica piogranulomatosa, associada com reação de Splendore - Hoeppli, indicativa de botriomicose, uma doença crônica supurativa rara, com formação de microabscessos caracterizados pela presença de material eosinofílico em torno dos microrganismos ou de material biologicamente inerte. Várias bactérias podem causar botriomicose em cavalos, sendo Staphylococcus sp., particularmente S. aureus, as mais frequentemente isoladas. Este relato confirma o papel do Staphylococcus sp, no entanto este é o primeiro relato em que S. hyicus e S. cohnii foram identificados em lesões relacionadas à botriomicose.

Palavras-chave:
equino; mastite; glândula mamária; botriomicose

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br
Accessibility / Report Error