Infecção por cestóides proteocefalídeos em tucunaré Cichla sp. (Osteichthyes: Cichlidae), no Rio Paraná, São Paulo

R.S. Santos K. Roumbedakis N.G. Marengoni H.K. Takahashi F.D.A. Pimenta C.M.R. Melo M.L. Martins Sobre os autores

Avaliou-se a ocorrência de cestóides proteocefalídeos em tucunaré Cichla sp., capturados mensalmente, entre agosto de 2000 e agosto de 2001, no rio Paraná, em Presidente Epitácio, SP. Um total de 128 espécimes foram analisados, dos quais 71 (55,6%) estavam parasitados por Proteocephalus macrophallus (Diesing, 1850) e/ou P. microscopicus (Woodland, 1935). A abundância e intensidade média total foram de 157,08 e 223,41, respectivamente. A maior prevalência (90%), juntamente com os maiores índices de abundância (1122,4) e intensidade média (1247,11) ocorreram no mês de fevereiro 2001, enquanto no mês de setembro 2000 não foram observados animais parasitados por cestóides. Não houve relação entre o sexo do hospedeiro e os índices parasitológicos.

peixe; tucunaré; parasitismo Proteocephalidae; rio Paraná


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br