Estabelecimento de um protocolo anestésico para coleta de sêmen por eletroejaculação em tatus-peba (Euphractus sexcinctus Linnaeus, 1758)

RESUMO

Objetivou-se verificar os efeitos de diferentes protocolos anestésicos usados durante a eletroejaculação (EEJ) em tatus-peba (Euphractus sexcinctus). Quatro animais sexualmente maduros foram contidos fisicamente e submetidos à coleta de sêmen por EEJ, seguindo três tratamentos: o grupo controle consistiu do não uso de anestesia; nos outros, foram administradas combinações anestésicas de xilazina/cetamina/propofol, ou butorfanol/cetamina/propofol. Para cada grupo, foram conduzidos 12 procedimentos de EEJ. O sêmen foi avaliado para volume, cor, aspecto, motilidade, concentração de espermatozoides, morfologia, viabilidade e integridade funcional da membrana. A mais alta eficiência (100% de ejaculados) foi alcançada quando o grupo controle foi utilizado; a associação de cetamina/xilazina/propofol forneceu apenas 11 ejaculados de um total de 12 tentativas (de eficiência 91,6%), enquanto apenas quatro ejaculados (eficiência de 33%) foram obtidos com butorfanol/cetamina/propofol (P < 0,05). Ambos os protocolos forneceram rápida indução e relaxamento suficientes para executar a EEJ. Na utilização de butorfanol/cetamina/propofol, os animais se recuperaram em 16,5±1,5min, um tempo mais curto do que no uso de xilazina/cetamina/protocolo de propofol, 20,7±1,0min (P>0,05). O volume de sêmen e a concentração espermática obtidos no uso da associação xilazina/cetamina/propofol foram significativamente maiores do que os verificados para o protocolo butorfanol/cetamina/propofol. Em conclusão, a associação de cetamina/xilazina/propofol é indicada para anestesia de tatus-peba submetidos à EEJ.

Palavras-chave:
sêmen; Edentata; Xenarthra; eletroejaculação

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br