Frequência de alimentação para juvenis de tambaqui

Feeding frequency for tambaqui juveniles

R.C. Souza D.F.B. Campeche R.M.L. Campos R.A.C.R. Figueiredo J.F.B. Melo Sobre os autores

Objetivou-se nesta pesquisa avaliar qual frequência alimentar promove o melhor desempenho em juvenis de tambaqui. Foram testadas quatro frequências alimentares (duas, quatro, seis e oito vezes ao dia) em intervalos regulares. Foram estocados alevinos de tambaqui com peso médio inicial de 15,74±0,28g em 16 aquários de vidro transparentes com capacidade de 70L de volume útil, em um delineamento inteiramente ao acaso, com quatro tratamentos e quatro repetições. O período de alimentação foi de 30 dias, e utilizou-se uma ração comercial contendo 45% de proteína bruta para peixes onívoros, com taxa de arraçoamento de 6% da biomassa total dos peixes de cada aquário. Os resultados médios de pH, temperatura (°C) e condutividade elétrica (mS/cm) para manhã e tarde foram, respectivamente: 6,91; 6,96; 25,85; 27,69; 0,65; e 0,65. Foram avaliados os índices de desempenho: ganho de peso, conversão alimentar aparente, taxa de crescimento específico, sobrevivência, e também foi analisada a glicose sanguínea. Não foram detectadas diferenças significativas para as variáveis estudadas. Recomenda-se a frequência de alimentação de duas vezes ao dia para juvenis de tambaqui, principalmente visando minimizar mão de obra.

Colossoma macropomum; desempenho; manejo alimentar; nutrição de peixes; peixe nativo


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br