Accessibility / Report Error

Leiomioma de vesícula biliar em cão

Leiomyoma of the gall bladder in a dog

Resumo

This report describes the pathological findings of a leiomyoma in the gall bladder of a female 11-year-old Doberman dog. The animal underwent euthanasia due to the poor prognosis of an osteosarcoma of the skull. Grossly, there was a firm smooth whitish nodule in the gall bladder with 0.5 centimeter in diameter. Histologically the nodule was composed of isomorphic and well differentiated leiomyocytes arranged in bundles. The diagnosis was confirmed by Van Gieson staining.

Dog; gall bladder; leiomyoma


Cão; vesícula biliar; leiomioma

Dog; gall bladder; leiomyoma

COMUNICAÇÃO

(Communication)

Leiomioma de vesícula biliar em cão

(Leiomyoma of the gall bladder in a dog)

F.J.F. Sant’Ana, R. Serakides, E.F. Nascimento

Escola de Veterinária da UFMG

Caixa Postal 567

30123-970 – Belo Horizonte/MG

Recebido para publicação em 11 de agosto de 1999.

E-mail: santanafjf@yahoo.com

As neoplasias primárias da vesícula biliar são pouco descritas nos animais domésticos e predominantemente são de origem epitelial (adenoma e adenocarcinoma) (Ponomarkov & Mackey, 1976; Jones et al., 1997). No cão elas representam cerca de 3% de todas as neoplasias do fígado e das vias biliares (Bastianello, 1983). Relatos de neoplasia mesenquimal na vesícula biliar são raros em todas as espécies. No entanto, os leiomiomas são freqüentemente encontrados no útero, vagina, intestino e no trato urinário e, com menor freqüência, em outros órgãos que também apresentam músculo liso na sua constituição (Moulton, 1990). Em estudo realizado em seres humanos, no qual foram avaliados 180 tumores benignos da vesícula biliar, não se constatou nenhum caso de leiomioma (Christensen & Ishak, 1970). Na vesícula biliar, este parece ser o primeiro caso descrito em animais domésticos. O presente relato tem por objetivo descrever os achados anatomopatológicos de leiomioma de vesícula biliar em uma cadela da raça Doberman, de 11 anos de idade. O animal foi atendido no Hospital da Escola de Veterinária da UFMG, e em decorrência do prognóstico desfavorável, devido ao diagnóstico de osteossarcoma de crânio, foi realizada a eutanásia do animal. À necropsia, além do osteossarcoma do osso frontal, a vesícula biliar apresentou um nódulo esbranquiçado, de superfície lisa, de aproximadamente 0,5cm de diâmetro, consistência firme, localizado na parede. Fragmentos da vesícula biliar foram fixados em formalina neutra e tamponada a 10% e processados pela técnica rotineira de inclusão em parafina e corados por hematoxilina-eosina e Van Gieson (Luna, 1968). Microscopicamente foi observada na camada muscular formação neoplásica circunscrita (Fig. 1), constituída por leiomiócitos bem diferenciados e isomórficos dispostos em feixes com várias direções (Fig. 2). Alguns leiomiócitos apresentavam vacuolizações intracitoplasmáticas. A mucosa não apresentava alterações significativas. Pela coloração de Van Gieson os leiomiócitos tinham coloração característica e estavam circundados por pequena quantidade de estroma conjuntivo de sustentação vascularizado. As outras lesões observadas à necropsia não estavam associadas às da vesícula biliar. A neoplasia, definida como leiomioma, foi um achado acidental, já que não resultou em nenhuma sintomatologia clínica.



Palavras-chave: Cão, vesícula biliar, leiomioma

ABSTRACT

This report describes the pathological findings of a leiomyoma in the gall bladder of a female 11-year-old Doberman dog. The animal underwent euthanasia due to the poor prognosis of an osteosarcoma of the skull. Grossly, there was a firm smooth whitish nodule in the gall bladder with 0.5 centimeter in diameter. Histologically the nodule was composed of isomorphic and well differentiated leiomyocytes arranged in bundles. The diagnosis was confirmed by Van Gieson staining.

Keywords: Dog, gall bladder, leiomyoma

  • BASTIANELLO, S.S. A survey on neoplasia in domestic species over a 40-year period from 1935 to 1974 in the Republic of South Africa. VI. Tumours occurring in dogs. Onderstepoort J. Vet. Res, v.50, p.199-220, 1983.
  • CHRISTENSEN, A.H., ISHAK, K.G. Benign tumors and pseudotumors of the gall bladder. Arch. Pathol., v.90, p.423-432, 1970.
  • JONES, C.T., HUNT, R.D., KING, N.W. Veterinary pathology 6.ed. Baltimore: Williams & Wilkins, 1997. 1392p.
  • LUNA, L.G. Manual of the histologic staining methods of the Armed Forces Institute of Pathology. 3.ed. New York: McGraw Hill, 1968.
  • MOULTON, J.E. Tumours of domestic animals 3.ed. Berkeley: Univ. California Press, 1990. 672p.
  • PONOMARKOV, V., MACKEY, L.J. Tumours of the liver and biliary system. Bull. World Health Org, v.53, p.187-194, 1976.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    14 Ago 2000
  • Data do Fascículo
    Fev 2000

Histórico

  • Recebido
    11 Ago 1999
Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@gmail.com