Características do trato digestivo, metabolizabilidade e retenção de nutrientes em frangos de corte alimentados com complexo enzimático

[Characteristics of the digestive tract, metabolizability and nutrient retention in broilers fed enzymatic complex]

D.P. Vaz F.S. Dalólio J. Moreira S.R.F. Pinheiro L.J.C. Lara L.R. Valadares P.J.R. Cruz Sobre os autores

ABSTRACT

The objective was to evaluate the digestive tract characteristics, metabolizability and nutrient retention of broilers fed diets supplemented with enzyme complex (EC). To evaluate the characteristics of the digestive tract 600 female Cobb 500 birds were used, distributed in a completely randomized design, with 5 inclusion levels of the EC (0; 100, 200, 300 and 400 g/ton) and 6 replicates of 20 birds each. To evaluate the metabolizability and the retention of nutrients 200 female Cobb 500 birds at 15 days of age were used, distributed in a completely randomized design with 5 levels of supplementation of the EC and 4 replicates of 10 birds each. No significant effects (P>0.05) were observed for the supplementation of the EC in the intestinal pH, digestive organ weight, intestinal length and metabolizable coefficients of dry matter and crude protein. The metabolizable coefficient of ethereal extract was influenced in a quadratic decreasing form (P<0.01). The metabolizable coefficients of calcium (Ca) and phosphorus (P) were influenced in a quadratic increase (P<0.01), resulting in increased Ca retention in 21.39% and P in 9.56%. Supplementation of the EC in broiler diets improves the metabolizability and retention of P and Ca, without affecting the other parameters evaluated.

Keywords:
exogenous enzymes; intestine; metabolism; poultry

Palavras-chave:
enzimas exógenas; intestino; metabolismo; aves

Keywords:
exogenous enzymes; intestine; metabolism; poultry

A suplementação de dietas para frangos de corte com enzimas exógenas pode melhorar a digestibilidade e a retenção de nutrientes por meio da degradação dos fatores antinutricionais, bem como pela alteração na ação das enzimas endógenas (Moura et al., 2019MOURA, F.A.S.; DOURADO, L.R.B.; FARIAS, L.A.; LOPES, J.B. et al. Complexos enzimáticos sobre a energia metabolizável e a digestibilidade dos nutrientes do milheto para frangos de corte. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.71, p.990-996, 2019.). Contudo, a efetividade da suplementação das dietas com enzimas exógenas depende de alguns fatores intrínsecos ao organismo das aves. Assim, o pH e o comprimento intestinal das aves, as interações existentes entre enzimas endógenas e exógenas, o tipo e a qualidade dos ingredientes usados na dieta, a atividade, a concentração e a especificidade das enzimas exógenas são parâmetros que influenciam os mecanismos de digestibilidade e absorção dos nutrientes, com impacto direto nos principais órgãos ligados à fisiologia digestiva das aves.

Assim, objetivou-se avaliar as características do trato digestivo, a metabolizabilidade e a retenção de nutrientes em frangos de corte alimentados com dietas suplementadas com níveis de complexo enzimático.

Todos os procedimentos realizados com os animais de pesquisa foram aprovados pelo Comitê de Ética no Uso de Animais de Produção da UFVJM, sob o protocolo 034-12.

No primeiro experimento, para avaliar as características do trato digestivo, foram utilizados 600 frangos de corte, fêmeas, com um dia de idade, da linhagem Cobb 500, criados até os 42 dias de idade. As aves foram distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso, com cinco níveis (0; 100; 200; 300; 400g/ton) de suplementação “on top” do complexo enzimático (CE) com seis repetições de 20 aves cada. O CE era composto pelas enzimas fitase, protease, xilanase, ß-glucanase, celulase, amilase e pectinase. As aves foram alojadas em galpão de alvenaria com piso cimentado e telhas de fibrocimento, distribuídas em 30 boxes de 1,62m x 1,55m, perfazendo 2,5m² cada. Cada boxe foi equipado com comedouro tubular, bebedouro pendular e lâmpada infravermelha de 250W para aquecimento. A ração farelada e a água foram fornecidas ad libitum às aves durante todo o período experimental. Foi utilizado um programa de alimentação com três fases de criação, de acordo com as recomendações de Rostagno et al. (2011ROSTAGNO, H.S.; ALBINO, L.F.T.; DONZELE J.L.; GOMES, P.C. et al. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 3.ed. Viçosa: UFV, 2011. 252p.) (Tab. 1).

Aos 21 e 42 dias de idade, duas aves com peso corporal médio (±5%) de cada unidade experimental foram insensibilizadas e abatidas por deslocamento cervical e evisceradas para a determinação do pH e do comprimento de cada secção intestinal e do peso dos órgãos digestivos (proventrículo, moela, pâncreas e fígado). Para isso, o trato digestivo foi seccionado em proventrículo, moela, duodeno, jejuno, íleo e cecos.

Tabela 1
Composição percentual e níveis nutricionais calculados das dietas experimentais

No segundo experimento, para avaliar a metabolizabilidade e a retenção de nutrientes, foram utilizados 200 frangos de corte, fêmeas, Cobb 500, com 15 dias de idade, distribuídas em delineamento inteiramente ao acaso, com cinco níveis de suplementação “on top” do CE, com quatro repetições e 10 aves por gaiola. As aves foram criadas, do primeiro ao 14° dia de idade, em galpão de alvenaria, em boxes equipados com comedouro, bebedouro, fonte de aquecimento e cama de maravalha, recebendo ração (1-21 dias) e água ad libitum. No 15°, as aves foram transferidas para gaiolas metabólicas, com comedouro, bebedouro e bandejas metálicas forradas por plásticos, de modo a facilitar a coleta das excretas. Foram 10 dias de período experimental, sendo cinco de adaptação e cinco de coleta total das excretas. As rações foram pesadas ao início e no final do período de coleta, para quantificar o consumo de ração por gaiola. As coletas foram realizadas duas vezes ao dia. Após as coletas diárias, as excretas foram acondicionadas em sacos plásticos identificados e armazenadas em freezer. As análises de matéria seca, nitrogênio, cálcio, fósforo e extrato etéreo das excretas e rações foram realizadas de acordo com Silva e Queiroz (2002SILVA, D.J.; QUEIROZ, C. Análise de alimentos: métodos químicos e biológicos. 3.ed. Viçosa: UFV, 2002. 235p.). Uma vez obtidos os resultados, foram calculados os coeficientes de metabolizabilidade e retenção dos nutrientes de acordo com Sakomura e Rostagno (2016SAKOMURA, N.K.; ROSTAGNO, H.S. Métodos de pesquisa em nutrição de monogástricos. 2.ed. Jaboticabal: FUNEP, 2016. 262p.). Os dados experimentais foram submetidos à análise de variância e à posterior regressão, ao nível de 5% de significância, utilizando-se o programa SAS (Statistical..., 2002).

Na Tab. 2, estão apresentados os dados de pH das secções intestinais aos 21 e 42 dias de idade das aves. Não houve efeito (P>0,05) dos níveis de suplementação do CE aos 21 e 42 dias no pH intestinal (Tab. 2). Isso indica que a presença do CE não foi capaz de alterar a capacidade dos frangos em manter a homeostase. De forma semelhante, Mirzaie et al. (2012MIRZAIE, S.; ZAGHARI, M.; AMINZADEH, S.; SHIVAZAD, M. et al. Effects of wheat inclusion and xylanase supplementation of the diet on productive performance, nutrient retention, and endogenous intestinal enzyme activity of laying hens. Poult. Sci., v.91, p.413-425. 2012.) avaliaram a suplementação de xilanase em dietas com níveis crescentes de trigo e não verificaram efeito no pH intestinal de poedeiras no período de 25 a 47 semanas de idade.

Tabela 2
Valores médios de pH do proventrículo, da moela, do duodeno, do jejuno, do íleo e do ceco de frangos de corte aos 21 e 42 dias, alimentados com dietas suplementadas com diferentes níveis do complexo enzimático (CE)

Na Tab. 3, estão apresentados os dados de comprimento das secções intestinais aos 21 e 42 dias de idade das aves. Não houve efeito (P>0,05) dos níveis de suplementação do CE no comprimento do intestino, do duodeno, jejuno, do íleo e do ceco (Tab. 3). Zhu et al. (2014ZHU, H.L.; HU, L.L.; HOU, Y.Q.; ZHANG, J. et al. The effects of enzyme supplementation on performance and digestive parameters of broilers fed corn-soybean diets. Poult. Sci., v.93, p.1704-1712, 2014.) também verificaram ausência de efeito no comprimento do duodeno, do jejuno e do íleo de frangos de corte com 21 dias de idade, alimentados com dietas à base de milho e farelo de soja, as quais foram suplementadas com CE (xilanase, β-glucanase e α-amilase).

Na Tab. 4, estão apresentados os pesos relativos dos órgãos intestinais aos 21 e 42 dias de idade das aves. Não houve efeito (P>0,05) dos níveis de suplementação de CE nos pesos relativos dos órgãos intestinais de frangos de corte. Em razão da alta capacidade digestiva das aves, da baixa viscosidade e do pouco teor de polissacarídeos não amiláceos (PNAs) para serem hidrolisados no milho e no farelo de soja, não foi observado efeito na função secretora dos órgãos digestivos, que não sofreram alteração no comprimento e no peso. No entanto, alguns autores (Andrade et al., 2017ANDRADE, T.S.; NUNES, R.V.; SILVA, I.M.; WACHHOLZ, L. et al. Performance and physiological parameters in broilers fed different enzymes complexes. Semin. Ciênc. Agrár., v.38, p.2765-2774, 2017.; Yin et al., 2018) suplementaram dietas à base de milho e farelo de soja com CE e observaram variações no peso relativo do jejuno e do pâncreas das aves aos 23 e 42 dias de idade. A inconsistência de resultados pode ser explicada por variações quanto ao tipo e ao nível de suplementação de CE, bem como quanto à formulação e à qualidade dos ingredientes da dieta, às interações da ave com o ambiente de criação e ao manejo adotado.

Tabela 3
Valores médios de comprimento do intestino, do duodeno, do jejuno, do íleo e do ceco de frangos de corte aos 21 e 42 dias, alimentados com dietas suplementadas com diferentes níveis de complexo enzimático (CE)

Tabela 4
Valores médios de peso relativo (%) do proventrículo, da moela, do pâncreas e do fígado de frangos de corte aos 21 e 42 dias, alimentados com dietas suplementadas com diferentes níveis de complexo enzimático (CE)

Na Tab. 5, estão apresentados os coeficientes de metabolizabilidade dos nutrientes para frangos de corte. Os níveis de suplementação de CE influenciaram de forma quadrática (P<0,01) o CMEE, sendo o maior valor encontrado sem a suplementação de CE. Zhu et al. (2014ZHU, H.L.; HU, L.L.; HOU, Y.Q.; ZHANG, J. et al. The effects of enzyme supplementation on performance and digestive parameters of broilers fed corn-soybean diets. Poult. Sci., v.93, p.1704-1712, 2014.) afirmam que dietas suplementadas com CE devem ter os níveis nutricionais reduzidos para ocorrer efeito no aumento da atividade de lipases aos 21 dias e influenciar o CMEE, fato não ocorrido neste estudo com inclusão “on top”. Além disso, a presença de CE pode afetar a produção endógena de enzimas.

O CMP foi influenciado de forma quadrática (P<0,01) pelos níveis de suplementação do CE, segundo a equação: CMP = 66,359 + 32,517CE - 44,080CE² (R²=0,65). O melhor nível de suplementação de CE foi estimado em 369g/ton. Semelhante ao CMP, o CMCa foi influenciado de forma quadrática (P<0,05), segundo a equação: CMCa = 50,823 + 32,205CE - 41,518CE² (R²=0,35). O melhor nível de suplementação de CE foi estimado em 388g/ton. A fitase, presente na composição do CE, proporciona maior quebra de P fítico com liberação de P e Ca retidos nos alimentos, uma vez que o metabolismo do P e o do Ca são associados. Isso indica que, ao se aumentar a disponibilidade desses nutrientes, ocorre aumento de metabolizabilidade com possível redução na suplementação desses minerais (Akter et al., 2018AKTER, M.M.; GRAHAM, H.; IJI, P.A. Influence of different levels of calcium, non-phytate phosphorus and phytase on apparent metabolizable energy, nutrient utilization, plasma mineral concentration and digestive enzyme activities of broiler chickens. J. Appl. Anim. Res., v.46, p.278-286, 2018.).

Tabela 5
Valores médios dos coeficientes de metabolizabilidade da matéria seca (CMMS), do extrato etéreo (CMEE), da proteína bruta (CMPB), do cálcio (CMCa) e do fósforo (CMP), para frangos de corte alimentados com dietas suplementadas com diferentes níveis de complexo enzimático (CE)

Não houve efeito (P>0,05) da suplementação do CE na retenção de N (Tab. 6). O Ca retido pelos frangos foi influenciado (P<0,01) segundo a equação: CaRET = 2,5073 + 4,0500CE - 6,0920CE² (R²=0,50). O nível de suplementação de 332g/ton melhorou em 21,39% a retenção de Ca. O P retido pelos frangos foi influenciado (P<0,05) segundo a equação: PRET = 1,9742 + 2,2689CE - 3,4534CE² (R²=0,55), tendo o nível de 329g/ton melhorado em 9,56% a retenção de P.

Tabela 6
Valores médios de retenção de nitrogênio (N), cálcio (Ca) e fósforo (P) para frangos de corte alimentados com dietas suplementadas com diferentes níveis de complexo enzimático (CE)

Os aumentos nas retenções de Ca e P foram proporcionados pela ação da fitase presente no CE, com liberação do P complexado ao ácido fítico e, consequentemente, com a disponibilização de P e Ca. Pessôa et al. (2016PESSÔA, G.B.S.; RIBEIRO JÚNIOR, V.; ALBINO, L.F.T.; ARAÚJO, W.A.G. et al. Enzyme complex added to broiler diets: effects on performance, metabolizable energy content, and nitrogen and phosphorus balance. Rev. Bras. Ciênc. Avíc., v.18, p.467-474, 2016.) avaliaram a retenção de nutrientes de dietas para frangos de corte suplementadas com CE composto por fitase, protease, xilanse, ß-glucanase, celulase, amilase e pectinase, semelhantemente ao que foi utilizado no presente estudo. De acordo com esses autores, além do aumento na retenção de P (10,26%), ocorre também aumento de retenção de N (5,30%), com redução (6,82%) da excreção de P. Isso ocorre devido à quebra do ácido fítico, que disponibiliza maior substrato proteico para a ação de proteases, e à quebra de PNAs pela ação de carboidrases, mesmo em dietas com digestibilidade elevada.

Assim, a suplementação do complexo enzimático, na forma “on top”, em dietas para frangos de corte melhora a metabolizabilidade e a retenção de fósforo e cálcio, sem afetar os pesos dos órgãos digestivos, o pH e o comprimento intestinal, bem como a metabolizabilidade da matéria seca, a proteína bruta, o extrato etéreo e a retenção de nitrogênio.

REFERÊNCIAS

  • AKTER, M.M.; GRAHAM, H.; IJI, P.A. Influence of different levels of calcium, non-phytate phosphorus and phytase on apparent metabolizable energy, nutrient utilization, plasma mineral concentration and digestive enzyme activities of broiler chickens. J. Appl. Anim. Res., v.46, p.278-286, 2018.
  • ANDRADE, T.S.; NUNES, R.V.; SILVA, I.M.; WACHHOLZ, L. et al. Performance and physiological parameters in broilers fed different enzymes complexes. Semin. Ciênc. Agrár., v.38, p.2765-2774, 2017.
  • MIRZAIE, S.; ZAGHARI, M.; AMINZADEH, S.; SHIVAZAD, M. et al. Effects of wheat inclusion and xylanase supplementation of the diet on productive performance, nutrient retention, and endogenous intestinal enzyme activity of laying hens. Poult. Sci., v.91, p.413-425. 2012.
  • MOURA, F.A.S.; DOURADO, L.R.B.; FARIAS, L.A.; LOPES, J.B. et al. Complexos enzimáticos sobre a energia metabolizável e a digestibilidade dos nutrientes do milheto para frangos de corte. Arq. Bras. Med. Vet. Zootec., v.71, p.990-996, 2019.
  • PESSÔA, G.B.S.; RIBEIRO JÚNIOR, V.; ALBINO, L.F.T.; ARAÚJO, W.A.G. et al. Enzyme complex added to broiler diets: effects on performance, metabolizable energy content, and nitrogen and phosphorus balance. Rev. Bras. Ciênc. Avíc., v.18, p.467-474, 2016.
  • ROSTAGNO, H.S.; ALBINO, L.F.T.; DONZELE J.L.; GOMES, P.C. et al. Tabelas brasileiras para aves e suínos: composição de alimentos e exigências nutricionais. 3.ed. Viçosa: UFV, 2011. 252p.
  • SAKOMURA, N.K.; ROSTAGNO, H.S. Métodos de pesquisa em nutrição de monogástricos. 2.ed. Jaboticabal: FUNEP, 2016. 262p.
  • SILVA, D.J.; QUEIROZ, C. Análise de alimentos: métodos químicos e biológicos. 3.ed. Viçosa: UFV, 2002. 235p.
  • STATISTICAL analysis system. User's guide: statistics. Cary, NC: SAS Institute INC; 2002.
  • YIN, D.; YIN, X.; WANG, X.; LEI, Z. et al. Supplementation of amylase combined with glucoamylase or protease changes intestinal microbiota diversity and benefits for broilers fed a diet of newly harvested corn. J. Anim. Sci. Biotechnol., v.9, p.1-13, 2018.
  • ZHU, H.L.; HU, L.L.; HOU, Y.Q.; ZHANG, J. et al. The effects of enzyme supplementation on performance and digestive parameters of broilers fed corn-soybean diets. Poult. Sci., v.93, p.1704-1712, 2014.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    06 Jul 2020
  • Data do Fascículo
    May-Jun 2020

Histórico

  • Recebido
    29 Jun 2018
  • Aceito
    17 Out 2019
Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br