Efeitos do desflurano, sevoflurano e isoflurano sobre o shunt pulmonar em cães sob respiração espontânea

N. Nunes S.E.C. Martins P.S.P. Santos M.L. Rezende Sobre os autores

O estudo teve por objetivo avaliar os efeitos de três anestésicos inalatórios sobre o shunt pulmonar em cães sob ventilação espontânea. Trinta cães foram separados e protocolados em três grupos (G) de 10 cães cada. Induziu-se a anestesia geral por meio da administração intravenosa de propofol. Em seguida procedeu-se à anestesia geral inalatória pelo desflurano (G1), sevoflurano (G2) ou isoflurano (G3) na concentração de 1,5 CAM. Para a determinação dos parâmetros utilizados nas equações para cálculo do shunt intrapulmonar foram colhidos sangue arterial por punção da artéria femoral direita, e sangue misto, por meio de cateter de Swan-Ganz, posicionado na artéria pulmonar. As mensurações tiveram início 20min após a intubação orotraqueal e se repetiram a cada 20min, num total de seis colheitas. Contrastes de médias foram feitos pelo teste t de Student (P<FONT FACE=Symbol>£</FONT> 0,05). O desflurano apresentou shunt pulmonar superior aos apresentados pelo sevoflurano e isoflurano aos 40 e 60min. Aos 80min, os valores médios obtidos com o desflurano foram superiores aos obtidos pelo isoflurano, enquanto que aos 100min foram mais elevados do que os obtidos pelo sevoflurano. O desflurano, quando comparado ao isoflurano e ao sevoflurano, produziu depressão respiratória pela redução da PaO2, determinando maior percentagem de shunt intrapulmonar.

cão; shunt pulmonar; desflurano; isoflurano; sevoflurano


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br