Efeito da categoria reprodutiva sobre a fertilidade de éguas inseminadas com sêmen asinino diluído e resfriado a 5ºC por 12 horas de armazenamento

Effect of mare status on fertility of inseminated mares with jackass semen diluted and cooled at 5ºC for 12 hours

R. Rossi J.M. Silva Filho M.S. Palhares M.M. Silva R.A. Martins C.L.A. Silva Sobre os autores

Estudou-se o efeito da categoria reprodutiva sobre a fertilidade de éguas inseminadas com sêmen asinino diluído, resfriado e armazenado. Os ciclos foram acompanhados por palpação retal e rufiação, sendo as inseminações realizadas às terças, quintas e sábados, a partir da detecção de um folículo de 3,0 a 3,5cm de diâmetro, em um dos ovários, até a ovulação. O sêmen de cinco jumentos da raça Pêga foi diluído nos diluidores de leite em pó desnatado-glicose ou glicina-gema de ovo, resfriado a 5ºC e armazenado por 12 horas, sendo a dose inseminante de 400 x 106 espermatozoides móveis (no momento da diluição final, pré-resfriamento) depositada no corpo do útero. O diagnóstico de gestação foi realizado por meio de palpação transretal, rufiação e ultrassonografia, realizada a cada 14 dias. Os resultados de 195 ciclos, referentes a 141 éguas, foram agrupados de acordo com a categoria reprodutiva a que pertenciam: potra, égua solteira, égua parida e no "cio do potro". As taxas de concepção, ao primeiro ciclo, foram de 60,00%, 48,28%, 75,00% e 47,17% e, após quatro ciclos, de 61,54%, 47,13%, 54,76% e 47,17%, na mesma ordem para as categorias descritas anteriormente. A categoria reprodutiva não teve efeito (P>0,05) sobre a fertilidade das éguas inseminadas com sêmen asinino resfriado, sendo as potras, éguas solteiras, éguas paridas e no "cio do potro" igualmente eficientes para o uso na reprodução.

jumento; categoria reprodutiva; sêmen resfriado; fertilidade


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br