Accessibility / Report Error

Avaliação da resposta de antitoxinas beta e épsilon de Clostridium perfringens induzidas em bovinos e coelhos por seis vacinas comerciais no Brasil

Cattle and rabbits immune response against beta and epsilon Clostridium perfringens toxins induced by six commercial vaccines in Brazil

Avaliou-se a resposta de antitoxinas beta e épsilon de Clostridium perfringens em bovinos vacinados contra clostridioses com seis vacinas disponíveis no mercado. Quarenta e oito bezerros de seis a sete meses de idade foram divididos em oito grupos (T1 a T8) de seis animais cada. Os grupos de número 2 a 7 receberam as vacinas T2 a T7 nos dias 0 e 42 com a dose e via recomendadas pelos fabricantes. Solução salina e toxóide padrão foram usados nos mesmos dias nos grupos 1 e 8 (T1 e T8), respectivamente, como controles negativo e positivo. Amostras de sangue foram coletadas nos dias 0, 42 e 56 pós-vacinação (PV), para titulação de anticorpos no soro. As vacinas e os controles foram também testados em oito coelhos cada, inoculados nos dias 0 e 21 com metade da dose indicada para bovinos. Os coelhos foram sangrados no dia 35 e os soros foram misturados em partes iguais para cada vacina para a titulação de anticorpos. Os soros dos bovinos foram titulados individualmente contra as toxinas beta e épsilon de C. perfringens pelo método de soroneutralização em camundongos. A vacina T2 apresentou títulos de anticorpos de 22,6 e 5,6 UI/ml e a vacina T4 11,2 e 7,0 UI/ml, respectivamente, contra toxinas beta e épsilon em coelhos. Os títulos do toxóide padrão (T8) foram 45,2 UI/ml contra ambas as toxinas. Em bovinos, as médias dos títulos de anticorpos contra a toxina beta nos dias 42 e 56 PV com a vacina T2 (1,15 UI/ml e 8,0 UI/ml) foram similares ao toxóide padrão (2,02 e 10,03 UI/ml). A vacina T4 (0,73 e 4,54 UI/ml) teve títulos menores (P<0,05) que o toxóide padrão e similares a T2. Contra a toxina épsilon, o toxóide padrão teve média de título (0,97 UI/ml) no dia 42 que foi significativamente maior (P<0,05) do que T4 (0,15 UI/ml) e similar a T2 (0,42 UI/ml). No dia 56, T2 (4,27 UI/ml) teve títulos significativamente maiores (P<0,05) do que T4 (0,68 UI/ml) e similares ao toxóide padrão (4,98 UI/ml). Em cada tratamento, a resposta aos 56 dias foi superior (P<0,05) em relação aos 42 dias após a primeira vacinação. As outras vacinas e a solução salina não induziram respostas de antitoxinas beta e épsilon de C. perfringens detectáveis nos soros dos coelhos e dos bovinos. A vacina T2 induziu altos títulos de anticorpos, maiores que aqueles induzidos por T4 e similares ao T8.

Bovino; coelho; vacina; clostridiose; Clostridium perfringens; anticorpo antitoxina


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@gmail.com