Efeito da deficiência de energia na dieta sobre a população de protozoários ciliados do rúmen de bovinos

Foram utilizados 10 novilhos mestiços com cânula ruminal, distribuídos em dois grupos: no grupo controle (C; n=4) receberam dieta balanceada para ganho diário de 900g; no grupo tratado com carência pronunciada de energia (CP; n=6), receberam dieta com 30% a menos do nível de mantença em energia. Após 140 dias sob esses regimes de alimentação, foram coletadas amostras do fluido ruminal e urina, para realização de provas bioquímicas e funcionais, antes e às 1, 3, 6 e 9 horas após o fornecimento do alimento. A carência energética resultou em diminuição significativa na quantidade dos protozoários Entodinium, Eodinium, Isotricha, Dasytricha, Eremoplastron, Eudiplodinium, Metadinium, Charonina, Ostracodinium e Epidinium. Não houve efeito da hora de coleta sobre o total de ciliados nos grupos C e CP. Maior número de formas em divisão binária foi registrado no grupo C, na sexta e nona horas pós-alimentação (P<0,019). Observaram-se altas correlações positivas entre a contagem total de protozoários e a fermentação de glicose, amônia e o índice de excreção urinária de alantoína e negativa entre a contagem total de protozoários e a redução do azul de metileno, e correlação média entre a contagem total de protozoários e os ácidos graxos voláteis totais. A determinação da população de protozoários do rúmen é um método simples de avaliação, além de que particularmente auxilia o diagnóstico clínico da função ruminal.

bovino; rúmen; carência energética; metabolismo ruminal


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br