Resposta hematológica de cavalos de enduro, que correram diferentes distâncias, no período pós-prova

Hematologic response of endurance horses that ran different distances in the post race period

R.F. Siqueira W.R. Fernandes Sobre os autores

RESUMO

O objetivo deste trabalho foi estudar as alterações hematológicas após provas de enduro de diferentes distâncias até 14 dias após a prova, período de recuperação metabólica e musculoesquelética, as quais ocorrem em cavalos treinados e que concluíram as competições em boas condições de saúde. Foram avaliados 32 cavalos Árabes, com 400 (±32kg), treinados para provas de enduro, que competiram em quatro provas nas categorias velocidade livre de 80km (n=13), 120km (n=14) e 160km (n=5). Amostras de sangue foram coletadas antes da largada (M0), imediatamente após a saída da última inspeção veterinária (M1) e três horas após (M2). Já nos respectivos haras, foram coletadas amostras aos três (M3), sete (M4) e 14 (M5) dias após a prova. Houve aumento dos valores de eritrócitos, hemoglobina e hematócrito após o término da prova em todos os cavalos, e esse aumento se manteve até três horas após a prova nos cavalos de 120 e 80km. Houve aumento do número de plaquetas em todos os cavalos, que permaneceu elevado até três horas após a prova e normalizou-se a partir do terceiro dia. Houve efeito (P<0,05) da prova sobre as variáveis eritrócitos, hemoglobina e hematócrito, do número de plaquetas, aumento na contagem de neutrófilos e diminuição da contagem de linfócitos após o término da prova e três horas depois, retornando ao normal a partir do terceiro dia. Um dado inédito deste estudo foi o aumento de eosinófilos sanguíneos após três dias da competição, que se manteve até o sétimo dia. Esse fato pode sinalizar a participação dessas células no processo de reparação. A avaliação dos componentes sanguíneos se mostrou uma importante ferramenta para a avaliação da recuperação dos animais. Como só foram avaliados cavalos que completaram a prova, as alterações encontradas após dias do esforço sinalizam a relevância de se estudarem melhor as etapas e os componentes da recuperação metabólica e muscular, a fim de não se cometerem excessos, retornando esses animais no tempo correto.

Palavras-chave:
cavalos de enduro; hemograma; pós-prova; recuperação

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br