Influência da orquiectomia na função imune broncoalveolar de garrotes de sete meses de idade

H.G. Bertagnon C.F. Batista B.P. dos Santos M.G.B. Lima J.B. Bellinazzi A.M.M.P. Della Libera Sobre os autores

RESUMO

O presente estudo avaliou o impacto que a orquiectomia, uma intervenção dolorosa comumente realizada durante a criação de bovinos, pode causar na imunidade pulmonar. Para tanto, foram realizadas dosagens de cortisol sérico, bem como a análise de macrófagos alveolares e suas funções (fagocitose e metabolismo oxidativo) de 16 bovinos da raça Holandesa preto e branco (sete meses de idade, 250±50kg de peso vivo). Esses animais foram divididos aleatoriamente em dois grupos homogêneos - grupo castrado e grupo controle - e foram avaliados nos dias -7, 1 e 7, relativos ao dia do procedimento cirúrgico, que foi realizado no dia 0. A concentração de cortisol sérico aumentou estatisticamente nos dias 1 e 7 em relação ao grupo controle (D-7: 4,97±1,28ng/mL; D1: 6,35 ±1,10ng/mL; D7: 8,28±1,94ng/mL). Notou-se diminuição de macrófagos alveolares no D1 (D-7: 76,86±3,44%; D1: 60,92±2,44%; D7: 74,17±2,56%) e de suas funções de fagocitose (F) e metabolismo oxidativo (MO) nos dias 1 e 7 (F D-7: 56,25±15,63 valores arbitrários; D1: 54,75±14,07 valores arbitrários; D7: 31,77±8,44 valores arbitrários; e MO D-7: 222,34±39,52 valores arbitrários; D1: 135,25±37,68 valores arbitrários, D7: 117,73±18,17 valores arbitrários) para o grupo castrado. Esses resultados demonstram que a orquiectomia afeta as defesas pulmonares por até sete dias após a prática, período superior ao relatado pela literatura.

Palavras-chave:
bovino; cortisol; imunidade inata; fagocitose

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br