Biodisponibilidade de diferentes fontes de zinco para coelhos

Bioavailability of different Zinc sources for rabbits

Utilizaram-se 140 coelhos das raças Nova Zelândia Branco e Califórnia, com 60 dias de idade, de ambos os sexos, distribuídos em 14 tratamentos experimentais, com o objetivo de determinar a biodisponibilidade de zinco (Zn) de três fontes inorgânicas, óxido de zinco (OZ), sulfato de zinco (SZ) e carbonato de zinco (CZ) e uma orgânica, quelato de zinco (QZ) usados nas concentrações de 0, 50, 100, 150 e 200 ppm para determinação da curva padrão. O maior consumo de ração ocorreu nos tratamentos 50OZ e 100OZ e o menor nos tratamentos 200OZ, 100SZ, 200SZ e 200QZ (R²= 0,18). Para ganho de peso os melhores resultados foram para os tratamentos 50OZ, 100CZ, 200CZ, 100SZ, 200SZ, 100QZ e 200QZ; os tratamentos 0OZ e 100OZ apresentaram os menores resultados (R²=0,23). Para conversão alimentar os tratamentos 0OZ, 100OZ, 150OZ e 150SZ apresentaram os maiores valores e os menores foram para os tratamentos 200SZ, 200QZ, 200CZ, 100QZ e 100SZ, respectivamente (R²= 0,26). Para concentração de zinco no fígado os tratamentos 100OZ, 150OZ e 150SZ apresentaram os maiores valores, e 100CZ e 200CZ os menores. Não houve diferença com relação ao sexo, mas os animais Nova Zelândia Branco apresentaram maior deposição de zinco. Pelosresultados chegou-se à equação de regressão: Y Zn= 1,11 + 0,66 x1 + 0,55 x2 + 0,57 x3 + 0,56 x4 + 0,56 x5 (R² = 0,59).

Coelho; biodisponibilidade; zinco; fonte orgânica; fonte inorgânica


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br