Espécies de Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae) como inimigos naturais de Cyrtoneurina pararescita (Diptera: Muscidae) Couri, 1955, em fezes bovinas no Sul Goiano

Species of Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae) as natural enemies of Cyrtoneurina pararescita (Diptera: Muscidae) Couri, 1955, in catlle dung in Southern Goiás, Brazil

Resumo

Four hymenopterous parasitoids were found from Cyrtoneurina pararescita Couri pupae: Spalangia cameroni Perkins, Spalangia endius Walker, Spalangia nigroaenea Curtis and Spalangia sp. The predominant parasitoids of C. pararescita was S. nigroaenea. These parasitoids accounted for 0.63% of the parasitism.

Cattle dung; Muscidae; parasitors; C. pararescita; Spalangia


Cattle dung; Muscidae; parasitors; C. pararescita; Spalangia

COMUNICAÇÃO (Communication) Espécies de

Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae

) como inimigos naturais de

Cyrtoneurina pararescita (Diptera: Muscidae) Couri, 1955, em fezes bovinas no Sul Goiano

(Species of Spalangia (Hymenoptera: Pteromalidae) as natural enemies of Cyrtoneurina pararescita (Diptera: Muscidae) Couri, 1955, in catlle dung in Southern Goiás, Brazil)

C.H. Marchiori1* Recebido para publicação em 19 de fevereiro de 1999. *Autor para correspondência Autor para correspondência E-mail: pesquisa@ns.itumbiara.com.br A família Pteromalidae (Hymenoptera, Chalcidoidea) inclui um grande número de espécies parasitóides, muitas das quais têm papel importante no controle biológico de muscóides sinantrópicos. Os Pteromalidae são uma das maiores famílias de Chalcidoidea, com aproximadamente 3100 espécies. Eles podem ser solitários e gregários, ectoparasitóides ou endoparasitóides, parasitóides primários ou secundários e até predadores. A maioria se desenvolve como ectoparasitóides solitários ou gregários em larvas ou pupas de Diptera, Coleoptera, Hymenoptera, Lepidoptera e Siphonaptera (Gauld & Boulton, 1988). Dentro dessa família há a subfamília Spalanginae com um gênero e 12 espécies na região Neotropical. O gênero Spalangia apresenta parasitóides pupais associados com moscas das famílias Muscidae, Calliphoridae, Sarcophagidae, Drosophilidae e Chloropidae que se desenvolvem em fezes e em carcaça de animais (Grissell & Schauff, 1990). Desse modo, o objetivo deste trabalho foi verificar as espécies de parasitóides encontradas em pupas de Cyrtoneurina pararescita, em fezes bovinas. , A.T. Oliveira1, A.X. Linhares2

1Instituto Luterano de Ensino Superior de Itumbiara-GO

Av. Beira Rio, 1001

75500-000, Itumbiara, GO

2Universidade Estadual de Campinas, Campinas, SP

O material foi coletado na fazenda da Faculdade de Agronomia de Itumbiara-GO, de janeiro a dezembro de 1998. Mensalmente, 20 placas fecais frescas foram colhidas imediatamente após sua emissão nas pastagens, colocadas em bandejas e deixadas no campo por oito dias, depois do que foram transportadas até ao laboratório. As pupas foram separadas do substrato por flutuação em baldes com água, retiradas com auxílio de uma peneira, contadas e acondicionadas individualmente em cápsulas de gelatina (número 00) até a emergência dos dípteros e/ou dos seus parasitóides. Os Muscidae foram identificados pelo Dr. Cláudio José de Barros da Universidade Federal do Paraná-PR, os Pteromalidae pela Dra. Maria Angélica Penteado Dias da Universidade Federal de São Carlos-SP. A porcentagem de parasitoidismo foi calculada pela fórmula: P=(número de pupários atacados/número de pupários intactos)´ 100.

Das 5758 moscas coletadas, 2362 foram representadas pela espécie Cyrotneurina pararescita, sp.n. Couri, 1955. A espécie dos muscídeos perfazia 61,3% das moscas e 41,8% de todos os indivíduos coletados. Larvas dessa espécie foram encontradas em fezes de bovinos da raça Guzerá em Selvíria, Mato Grosso do Sul (Couri, 1995). Foram coletadas quatro espécies de Spalangia, perfazendo um total de 15 indivíduos: um espécimen de Spalangia cameroni Perkins, 1910 (6,7%), dois espécimens de Spalangia endius Walker, 1830 (13,3%), 10 espécimens de Spalangia nigroaenea Curtis, 1839 (66,7%) e dois espécimens de Spalangia sp (13,3%). A porcentagem total de parasitoidismo foi de 0,63%. Spalangia nigroaenea foi o parasitóide mais comum em pupas de C. pararescita. Não foi encontrado nenhum outro tipo de parasitóide em pupas desse díptero. Estes resultados sugerem que as Spalangia podem ser consideradas o mais importante inimigo natural de C. pararescita no Sul Goiano.

Spalangia nigroaenea, no Brasil, foi coletada nos estados de Mato Grosso, São Paulo e Minas Gerais em Musca domestica L. 1758 e em Stomoxys calcitrans L. 1758, provenientes de esterco bovino (Silveira et al., 1989). Spalangia cameroni e Spalangia endius foram encontradas em pupas de M. domestica, S. calcitrans e Physiphora aenea (Fabricius) (Diptera: Otitidae) nos currais de gado bovino em Pirassununga (Almeida, 1996). Spalangia nigroaenea e S. cameroni totalizaram 84,6% de parasitoidismo bem sucedido em pupas de Haematobia irritans L (Diptera: Muscidae) em Ribeirão Bonito (Mendes, 1996). As moscas que se desenvolvem em fezes bovinas merecem estudos detalhados sobre sua biologia e importância econômica, pois são responsáveis por miíases e outras doenças.

ABSTRACT

Four hymenopterous parasitoids were found from Cyrtoneurina pararescita Couri pupae: Spalangia cameroni Perkins, Spalangia endius Walker, Spalangia nigroaenea Curtis and Spalangia sp. The predominant parasitoids of C. pararescita was S. nigroaenea. These parasitoids accounted for 0.63% of the parasitism.

Keywords: Cattle dung, Muscidae, parasitors, C. pararescita, Spalangia.

BIBLIOGRAFIA

ALMEIDA, M.A.F.

Abundância relativa e sazonal de Musca domestica

L., 1758 (Diptera: Muscidae

) e de seus parasitóides em micro-habitats de um curral de gado bovino, em Pirassununga (SP). Campinas: UNICAMP, 1996

. 79p. (Dissertação, Mestrado).

COURI, M.S. Uma nova espécie de Cyrtoneurina Giglio-Tos do Brasil (Diptera, Muscidae). Rev. Bras. Zool., v.2, p.229-232, 1995.

GAULD, I.D., BOLTON, B. The hymenoptera. New York: Oxford University, 1988. 331p.

GRISSELL, E.E., SCHAUFF, M.E. A handbook of Families of Neartic Chalcidoidea (Hymenoptera). Entomol. Soc. Was., 1990. 85p.

MENDES, J. Sazonalidade da artropodofauna associada a fezes bovinas em pastagens e alguns aspectos da biologia dos estágios imaturos de Haematobia irritans (Linnaeus, 1758) na região de São Carlos, SP. Campinas: UNICAMP, 1996 126p. (Tese, Doutorado).

SILVEIRA, G.A.R., MADEIRA, N.G., AZEREDO-ESPIN, A.M.L. et al. Levantamento de micro-himenóptera parasitóides de dípteros de importância médico veterinária no Brasil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v.84, p.505-510, 1989.

  • ALMEIDA, M.A.F. Abundância relativa e sazonal de Musca domestica L., 1758 (Diptera: Muscidae) e de seus parasitóides em micro-habitats de um curral de gado bovino, em Pirassununga (SP). Campinas: UNICAMP, 1996. 79p. (Dissertaçăo, Mestrado).
  • COURI, M.S. Uma nova espécie de Cyrtoneurina Giglio-Tos do Brasil (Diptera, Muscidae). Rev. Bras. Zool., v.2, p.229-232, 1995.
  • GAULD, I.D., BOLTON, B. The hymenoptera. New York: Oxford University, 1988. 331p.
  • GRISSELL, E.E., SCHAUFF, M.E. A handbook of Families of Neartic Chalcidoidea (Hymenoptera). Entomol. Soc. Was., 1990. 85p.
  • MENDES, J. Sazonalidade da artropodofauna associada a fezes bovinas em pastagens e alguns aspectos da biologia dos estágios imaturos de Haematobia irritans (Linnaeus, 1758) na regiăo de Săo Carlos, SP. Campinas: UNICAMP, 1996 126p. (Tese, Doutorado).
  • SILVEIRA, G.A.R., MADEIRA, N.G., AZEREDO-ESPIN, A.M.L. et al. Levantamento de micro-himenóptera parasitóides de dípteros de importância médico veterinária no Brasil. Mem. Inst. Oswaldo Cruz, v.84, p.505-510, 1989.

  • Recebido para publicação em 19 de fevereiro de 1999. *Autor para correspondência
    Autor para correspondência
    A família Pteromalidae (Hymenoptera, Chalcidoidea) inclui um grande número de espécies parasitóides, muitas das quais têm papel importante no controle biológico de muscóides sinantrópicos. Os Pteromalidae são uma das maiores famílias de Chalcidoidea, com aproximadamente 3100 espécies. Eles podem ser solitários e gregários, ectoparasitóides ou endoparasitóides, parasitóides primários ou secundários e até predadores. A maioria se desenvolve como ectoparasitóides solitários ou gregários em larvas ou pupas de Diptera, Coleoptera, Hymenoptera, Lepidoptera e Siphonaptera (Gauld & Boulton, 1988). Dentro dessa família há a subfamília Spalanginae com um gênero e 12 espécies na região Neotropical. O gênero Spalangia apresenta parasitóides pupais associados com moscas das famílias Muscidae, Calliphoridae, Sarcophagidae, Drosophilidae e Chloropidae que se desenvolvem em fezes e em carcaça de animais (Grissell & Schauff, 1990). Desse modo, o objetivo deste trabalho foi verificar as espécies de parasitóides encontradas em pupas de Cyrtoneurina pararescita, em fezes bovinas.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    18 Abr 2001
  • Data do Fascículo
    Ago 1999

Histórico

  • Recebido
    19 Fev 1999
Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br