Hidroalantoide em cadela: relato de caso

O objetivo do estudo foi descrever a sintomatologia clínica e achados ultrassonográficos e histopatológicos em um caso de hidroalantoide em cadela Pug. Aos 56º dia de gestação, o animal apresentou distensão abdominal pronunciada, letargia, anorexia e dispneia. Por meio do exame ultrassonográfico, verificou-se o acúmulo anormal de líquido em membranas fetais, especialmente em alantoide, incompatível à oitava semana gestacional em cadelas. À inspeção macroscópica, verificou-se distensão de membranas fetais e acúmulo de líquido no interior do alantoide. A quantidade exata de líquido não pôde ser avaliada, devido ao procedimento cirúrgico. Todos os recém-nascidos do presente relato apresentavam-se normais ao exame físico inicial. Ao exame histopatológico, revelou-se placenta normal. Concluiu-se que a avaliação clínica e a ultrassonográfica foram capazes de diagnosticar a hidralantoide em uma cadela.

cadela; hidroalantoide


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br