Ocorrência de leucose enzoótica bovina na microrregião da Serra de Botucatu

Occurrence of bovine leukosis virus in the microregion of the Serra de Botucatu, SP, Brazil

Resumo

The aim of this study was characterize the positivity of the bovine leukosis virus in the Microregion of the Serra de Botucatu. Sera from 1193 bovine from 65 properties of the Microregion of the Serra de Botucatu were evaluated throught ELISA test. All the evaluated animals were adult and 16 of them only were male; 85.5% were crossbred, 6.45% Nellore and 8% dutch. Of the analyzed samples, 618 sera had resulted positive to the test. In only one flock it was not found seroreagents animals, the regional positivity was 52% (the seropositivity in the properties varied of 10% to 67%), the higher the percentage of positivity was in the animals of the dutch race (94.7%), followed for the crossbred (43.7%). The high percentage of positivity of the disease in our region is distinguished.

bovine leukosis virus; Botucatu; ELISA


bovine leukosis virus; Botucatu; ELISA

bovino; leucose enzoótica; Botucatu

COMUNICAÇÃO

Ocorrência de leucose enzoótica bovina na microrregião da Serra de Botucatu

Occurrence of bovine leukosis virus in the microregion of the Serra de Botucatu, SP, Brazil

J. Megid; C.N. Nozaki; R.B.S. Kuroda; T.F. Cruz; K.C. Lima

Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da UNESP/Botucatu Distrito Rubião Jr. s/nº Caixa Postal 560 18618-000 - Botucatu, SP

Palavras-chave: bovino, leucose enzoótica, Botucatu

ABSTRACT

The aim of this study was characterize the positivity of the bovine leukosis virus in the Microregion of the Serra de Botucatu. Sera from 1193 bovine from 65 properties of the Microregion of the Serra de Botucatu were evaluated throught ELISA test. All the evaluated animals were adult and 16 of them only were male; 85.5% were crossbred, 6.45% Nellore and 8% dutch. Of the analyzed samples, 618 sera had resulted positive to the test. In only one flock it was not found seroreagents animals, the regional positivity was 52% (the seropositivity in the properties varied of 10% to 67%), the higher the percentage of positivity was in the animals of the dutch race (94.7%), followed for the crossbred (43.7%). The high percentage of positivity of the disease in our region is distinguished.

Keywords: bovine leukosis virus, Botucatu, ELISA

A leucose enzoótica bovina é causada por um vírus RNA da família retroviridae, caracterizada por duas manifestações: a forma multicêntrica adulta de linfossarcoma (neoplasia maligna mais comum do gado leiteiro) e a linfocitose persistente (LP) de caráter benigno (Ferrer et al., 1979; Miller, Van Der Maaten, 1982).

A transmissão do vírus da leucose bovina (VLB) ocorre principalmente de forma horizontal, pelo contato entre animais adultos, podendo também ocorrer a transmissão transplacentária em pequeno número de casos (Piper et al., 1979).

O controle da infeção deve ser feito pela detecção e eliminação de animais sorologicamente positivos (Ferrer et al., 1979). Bovinos infectados desenvolvem anticorpos e permanecem portadores, caracterizando-se como fonte de infecção para o rebanho.

Várias técnicas sorológicas são utilizadas para o diagnóstico do VLB, sendo a prova de imunodifusão em gel de ágar (IDGA) (Miller, Van Der Maaten, 1977) a mais utilizada. Porém, o ELISA é mais sensível e pode ser usado no leite. A sensibilidade superior do ELISA para as amostras séricas agrupadas permite a detecção de anticorpos em rebanhos com prevalência menor que 1%, enquanto que o IDGA detecta somente 50% (Johnson, Kaneene, 1992).

O objetivo do presente trabalho foi avaliar o percentual de positividade para a leucose bovina na região de Botucatu.

Amostras de sangue de bovinos foram colhidas em 65 propriedades pertencentes à Microrregião da Serra de Botucatu. Os soros obtidos foram conservados à temperatura de -200C até a realização do teste. O ELISA foi conduzido no laboratório de diagnóstico de enfermidades infecciosas dos animais do Departamento de Higiene Veterinária e Saúde Pública da FMVZ-UNESP- Botucatu/SP, usando um kit diagnóstico1. A leitura da densidade ótica foi realizada no aparelho de "Multiskan EX"2 com medição do desenvolvimento de cor de substrato de 450nm. O software utilizado foi o Xchek.

Os resultados são apresentados na Tab. 1. Todos os 1193 animais avaliados eram adultos e somente 16 deles machos. Quanto à distribuição racial, 85,5% eram mestiços, 6,4% da raça Nelore e 8% da raça Holandesa.

Tabela 1
- Clique para ampliar

Em apenas uma propriedade não foram encontrados animais sororreagentes. O índice de positividade nas propriedades variou de 10% a 67%, com prevalência média de 47,4% e prevalência total de positivos de 52%. Maior percentual de positividade, 94,7%, foi observado na raça Holandesa, seguida pela positividade de 43,7% nos mestiços. Os resultados concordam com os de Molnár et al. (1999), que examinaram 721 soros bovinos do Estado de Pará, usando de ELISA e IDGA. Kantek et al. (1983), ao analisarem 695 animais, obtiveram 15,8% de positivos para a raça Holandesa e 4,9% para os mestiços. Segundo os autores, este resultado deve ser atribuído à maior participação da raça Holandesa na exploração leiteira.

Recebido para publicação em 21 de janeiro de 2003

Recebido para publicação, após modificações, em 18 de julho de 2003

E-mail: jane@fmvz.unesp.br

  • FERRER, J.F.; MARSHAK, R.R.; ABT, D.A. et al. Relationship between lymphosarcoma and persistent lymphocytosis in cattle: a review. J. Am. Vet. Med. Assoc., v.175, p.705-708, 1979.
  • Johnson, R.; KANEENE, J. B. Bovine leukaemia virus and enzootic bovine leukosis. Vet. Bull, v.62, p.287-312, 1992.
  • KANTEK, C.E.; KRUGER, E.R.; WELTE, V.R. prevalência do vírus da leucose enzoótica bovina no rebanho leiteiro do Paraná. Pesq. Vet. Bras., v.3, p.125-129, 1983.
  • MILLER, J.M.; Van der MAATEN, M.J. Bovine leukosis - Its importance to the dairy industry in the United States. J. Dairy Sci., v.65, p.2194-2203, 1982.
  • MILLER, J.M.; Van Der MAATEN, M.J. Use of glycoprotein antigen in the immunodiffusion test for bovine leukemia virus antibodies. Europ. J. Cancer v.13, p.1369-1375, 1977.
  • MOLNÁR, E.; MOLNÁR, L.; DIAS, H.T. et al. Ocorrência da leucose enzoótica dos bovinos no Estado do Pará, Brasil. Pesq. Vet. Bras., v.9, p.7-11, 1999.
  • PIPER, C.E.; FERRER, J.F.; ABT, D.A. et al. Postnatal and prenatal transmission of the bovine leukemia virus under natural conditions. J. Natl. Cancer Inst., v.62, p.165-168, 1979.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    13 Jan 2004
  • Data do Fascículo
    Out 2003

Histórico

  • Revisado
    18 Jul 2003
  • Recebido
    21 Jan 2003
Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br