Influência da densidade de criação sobre o desempenho de crescimento e bem-estar de tilápias (Oreochromis niloticus) juvenis em gaiolas

Â.A.P. Costa R. Roubach B.S.L. Dallago G.W. Bueno C. McManus F.E.M. Bernal About the authors

RESUMO

A intensificação da produção de tilápias pode gerar implicações negativas sobre o desempenho e o bem-estar dos peixes. Assim, é essencial determinar a densidade correta para otimizar a produção. O objetivo deste estudo foi avaliar o desempenho e o bem-estar de tilápias-do-nilo (Oreochromis niloticus) juvenis, com peso inicial médio de 30g (± 2,70), criadas em três diferentes densidades de estocagem, em gaiolas de flutuação. Os peixes foram alimentados três vezes/dia, com ração contendo 32% de proteína bruta, durante 74 dias. O desenho experimental foi completamente ao acaso, com três tratamentos (250 peixes/m3, 350 peixes/m3 e 450 peixes/m3) e quatro réplicas. Os parâmetros físico-químicos da água foram monitorados durante o experimento. A elevação da densidade de criação causou redução no peso final dos peixes, no ganho de peso, no ganho de peso diário, no comprimento padrão e na taxa de sobrevivência, bem como elevou a taxa de conversão alimentar. Entretanto, densidades mais elevadas reduziram o efeito na variação de peso. Não houve influência da densidade de criação nos parâmetros de biomassa final, da concentração de glicose sanguínea e de cortisol sérico. Portanto, o aumento na densidade de criação compromete o desenvolvimento e a taxa de sobrevivência dos peixes, mas não influencia os parâmetros fisiológicos de estresse. Assim, o tratamento com 250 peixes/m3 apresentou resultados mais apropriados ao melhor desempenho dos peixes.

Keywords:
animal welfare; aquaculture; biomass; cortisol; stress

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br