Comparação de métodos in vitro para a quantificação da digestibilidade da matéria seca e da fibra em detergente neutro de forragens e concentrados

Comparison of in vitro methods to quantify the dry matter and neutral detergent fiber digestibility of forages and concentrates

T.E. Silva E. Detmann L.F. Camacho E.O.S. Saliba M.N.N. Palma S.C. Valadares FilhoSobre os autores

RESUMO

Objetivou-se comparar a digestibilidade in vitro da matéria seca (DIVMS) e da fibra em detergente neutro (DIVFDN) de forragens e concentrados obtidos por intermédio das incubadoras DaisyII e TE-150, combinadas com filter bags tipo F57 (Ankon®) ou tecido não-tecido (TNT, 100g/m²), em relação aos valores obtidos utilizando-se o método de Tilley e Terry (1963). Foram utilizadas 25 amostras de alimentos concentrados e 25 de forragens. Não houve diferenças entre filter bags (P>0,39) para a DIVMS de forragens. Maiores valores de DIVMS (P<0,01) foram verificados para a incubadora TE-150 em relação à DaisyII. As estimativas de DIVMS obtidas com incubadoras e filter bags foram superiores (P<0,01) àquelas obtidas com o método Tilley e Terry (1963). Observaram-se maiores valores de DIVFDN de forragens (P<0,01) com filter bags F57 em relação ao TNT e com a incubadora TE-150 em relação à DaisyII. Todos os valores de DIVFDN obtidos com incubadoras e filter bags foram superiores (P<0,01) aos obtidos com o método Tilley e Terry (1963). Todos os métodos apresentaram-se positiva e fortemente correlacionados (P<0,01), tanto para DIVMS como para DIVFDN. As repetibilidades e variâncias entre amostras para DIVMS e DIVFDN foram similares entre os métodos. Portanto, conclui-se que, em se tratando de avaliações comparativas entre alimentos, todos os métodos avaliados possuem capacidade similar de discriminação.

Palavras-chave:
DaisyII; filter bags; repetibilidade; TE-150

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br