[Efeitos do ozônio medicinal transretal em cavalos - aspectos clínicos e laboratoriais]

F.M. Jaramillo C.P. Vendruscolo J. Fülber S.R.T. Seidel A.P. Barbosa R.Y.A. Baccarin Sobre os autores

RESUMO

A utilização medicinal do ozônio (O3) é secular, contudo não existem estudos expressivos de sua utilização em equinos. O objetivo deste estudo foi avaliar o efeito da aplicação transretal de O3 em equinos por meio da avaliação física, laboratorial, e produção de espécies reativas de oxigênio (EROs). Dezesseis equinos hígidos foram separados em dois grupos: grupo controle (GC) e grupo tratado com O3 (GT). O GT recebeu por via retal 1L da mistura de oxigênio e ozônio, sendo a dose inicial de 10µg/ml por duas aplicações, 15µg/ml por mais duas aplicações e 20µg/ml por seis aplicações. O GC recebeu 1L de oxigênio via transretal. No GT não foram observadas alterações no exame físico, bem como não foram observadas alterações na avaliação bioquímica, concentração de fibrinogênio e produção de EROs. O GT apresentou aumento no número de hemácias, na concentração de hemoglobina, e nos valores de hematócrito em relação aos valores basais e GC. Podemos inferir que o O3 alterou os valores de eritrócitos e melhorou as propriedades reológicas do sangue. Conclui-se que a aplicação transretal de 03 em equinos é segura e pode melhorar indiretamente a oxigenação e metabolismo dos tecidos.

Palavras-chave:
antioxidantes; hemograma; cavalos; ozonioterapia

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br