Redução da resposta superovulatória de fêmeas bovinas superestimuladas com FSH em doses split

Reduced superovulatory response of bovine females overstimulated with FSH in split doses

A.C.N. Tirapelli C.A.C. Fernandes M.M. Gioso F.C. Varago M. Palhão T.C. Rossi J.A.D. Garcia Sobre os autores

Objetivou-se avaliar a superovulação (SOV) de vacas zebuínas, utilizando protocolo convencional ou protocolo com número menor de aplicações e similar dosagem (dose split). Utilizaram-se 16 fêmeas (total 32 SOV), com idade entre 17-42 meses e escore de condição corporal 2,5-4 (escala de 1-5), em delineamento tipo cross-over. No início do tratamento (D0), os animais receberam um dispositivo de progesterona e 2mg de benzoato de estradiol. As fêmeas do grupo convencional receberam 250UI de FSH/LH divididas em oito doses decrescentes administradas em intervalos de 12h (FSH/LH no D4, D5, D6 e D7 no período da manhã e tarde, nas respectivas dosagens: 50,0 UI; 37,5 UI; 25,0 UI; 12,5 UI). No D7 pela manhã, as fêmeas foram tratadas com 150μg de D+cloprostenol, e a remoção da progesterona foi realizada no D7 à tarde. As fêmeas do grupo split também receberam 250 UI de FSH/LH. No D4 de manhã, administraram-se 62,5 UI de FSH/LH via IM e 125 UI por via SC. Quarenta e oito horas após (D6) administraram-se 62,5 UI via SC e na manhã do D7 foi removida a progesterona e aplicaram-se 150μg de D+cloprostenol. As fêmeas de ambos os grupos receberam 50μg de análogo de GnRH no D8 pela manhã e foram inseminadas 12 e 24 horas após. No D15 realizou-se a colheita dos embriões em ambos os tratamentos. Avaliou-se a resposta superovulatória pela contagem do número de folículos e CLs de cada ovário, com auxílio de ultrassom. Todas as variáveis foram submetidas ao teste T de Student para amostras pareadas. Houve diferença (P<0,05) na quantidade de folículos acima de 8mm no D8 (9,06±4,54 e 5,50±4,59); número de CLs no dia da colheita (8,12± 3,26 e 4,69±3,46), número de embriões totais (6,69±3,05 e 3,37±2,50) e de embriões viáveis (5,25±2,29 e 2,37±1,78) nas vacas do grupo convencional em relação às do split, respectivamente. Conclui-se que o protocolo split tem pior resposta superovulatória e de produção in vivo de embriões, em vacas zebuínas, quando comparado ao protocolo convencional.

superovulação; dose de FSH; CL


Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br