Uso de diferentes pressões para aspiração folicular transvaginal em éguas

RESUMO

O sucesso da técnica de aspiração folicular transvaginal em éguas pode ser influenciado de maneira determinante por diversos fatores, tais como níveis de pressão da bomba de vácuo. Diante disso, o presente experimento visou investigar o efeito de diferentes pressões negativas (150, 280 e 400mmHg) da bomba de vácuo sobre a taxa de recuperação de oócitos em éguas. As éguas (n=10) foram submetidas à aspiração folicular utilizando-se três diferentes pressões negativas por três ciclos estrais consecutivos, da seguinte maneira: G150= 150mmHg (n=10); G280= 280mmHg (n=10); G400= 400mmHg (n=10). A cada ciclo estral, sorteava-se o grupo do qual a égua participaria, sendo que cada animal integrou um grupo somente uma vez. Foi puncionado somente folículo pré-ovulatório, em torno de 30 a 36 horas após a aplicação do hCG. Os resultados foram comparados utilizando-se o teste qui-quadrado (a 5% de significância) e o Fisher Exato, quando recomendados. Foram aspirados 30 folículos pré-ovulatórios (diâmetro 36,1±1,80mm) e recuperados 10 oócitos (33,3%). Não houve diferença estatística entre os grupos experimentais (P=0,59). Dessa forma, mediante os resultados obtidos no presente estudo, foi possível concluir que a pressão negativa da bomba de vácuo utilizada não se mostrou determinante para elevar a recuperação oocitária.

Palavras-chave:
oócito; subfertilidade; folículo pré-ovulatório; hCG

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br