Reação tóxica sistêmica devido a múltiplas ferroadas de abelha em equino: relato de caso

J.H. Fonteque R.P. Mendes A.F. Souza M.C.S. Granella J. Schade M.S. Casa L.A. Yonezawa J. Volpato Sobre os autores

RESUMO

Os acidentes causados por insetos da ordem Hymenoptera são raramente descritos em grandes animais. Os ataques provocados por abelhas (Apis mellifera) causam consequências graves, e sua intensidade varia de acordo com a quantidade de ferroadas. Reações locais a sistêmicas podem ocorrer, incluindo a evolução para a morte. Este relato descreve um caso de ataque por abelhas em equino, ocorrido no município de Lages, SC. No exame clínico, o equino apresentava apatia, anorexia, edema de cabeça e região peitoral, dispneia inspiratória, mucosas ictéricas, linfonodos mandibulares aumentados e urina de coloração marrom-escura. O hemograma evidenciou anemia hemolítica, e os exames de bioquímica sérica sugeriram lesão muscular e lesão hepática. A urinálise demonstrou hemoglobinúria, e o tempo de coagulação apresentava-se aumentado. Como tratamento, foram administrados solução de ringer com lactato, furosemida, prometazina, corticosteroides e solução de manitol a 20%. Compressas quentes e frias foram aplicadas alternadamente sobre as áreas de edema. Houve adequada resposta ao tratamento instituído e o animal recebeu alta hospitalar após 30 dias de internamento. A descrição de casos de acidentes por picadas de abelhas em grandes animais é importante devido à evolução, que pode levar à morte. A abordagem precoce associada ao tratamento adequado, evitando o agravamento das lesões, é fundamental para a recuperação do paciente.

Palavras-chave:
Apis mellifera; intoxicação; veneno

Universidade Federal de Minas Gerais, Escola de Veterinária Caixa Postal 567, 30123-970 Belo Horizonte MG - Brazil, Tel.: (55 31) 3409-2041, Tel.: (55 31) 3409-2042 - Belo Horizonte - MG - Brazil
E-mail: abmvz.artigo@abmvz.org.br