Accessibility / Report Error

O olho seco é uma doença relacionada a exposição ambiental?

Monica Alves Priscila Novaes Monica de Andrade Morraye Peter Sol Reinach Eduardo Melani Rocha Sobre os autores

Diversos estudos têm demostrado que o contato ocular com poluentes ambientais afeta a composição do filme lacrimal e de estruturas da superfície ocular. Tais efeitos são mediados pela ligação de agentes ambientais com receptores na superfície ocular, levando a ativação de mediadores pró inflamatórios. Esta revisão propõe uma avaliação das evidências publicadas, que associam fatores ambientais as doenças de superfície ocular e ao olho seco. O leitor compreenderá que é possível inferir olho seco ambiental como uma entidade singular dentro do contexto da doença olho seco, diretamente causado pela exposição a poluentes e/ou condições climáticas adversas. Serão descritos os indicadores e achados clínicos, assim como o diagnóstico diferencial das fases aguda e crônica. A avaliação de relatos clínicos e observações epidemiológicas demonstra uma forte associação entre olho seco e fatores ambientais. O conhecimento sobre parâmetros internacionais e ferramentas de monitorização das condições ambientais no mundo, permite identificar localidades e populações mais suceptívies ao olho seco ambiental e pode auxiliar na identificação de indivíduos acometidos e grupos predispostos. E desta forma, melhorar o entendimento e tratamento dessa condição, diminuir os fatores associados, sua frequência e progressão.

Síndromes do olho seco; Doenças do aparelho lacrimal; Doença ambiental; Poluentes ambientais/efeitos adversos


Conselho Brasileiro de Oftalmologia Rua Casa do Ator, 1117 - cj.21, 04546-004 São Paulo SP Brazil, Tel: 55 11 - 3266-4000, Fax: 55 11- 3171-0953 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abo@cbo.com.br