Disfotopsia unilateral após implante bilateral de lente intra-ocular modelo AR40e: relato de caso

Os autores relatam uma complicação no período pós-operatório relativamente recente na cirurgia de catarata. Trata-se de paciente que foi submetido à cirurgia de catarata bilateral não simultânea com implante sacular da lente intra-ocular (Sensar®). O pós-operatório do olho direito evoluiu sem nenhuma queixa, entretanto, no olho esquerdo o paciente referiu a presença de uma sombra em campo visual temporal na primeira semana de pós-operatório sendo diagnosticado disfotopsia negativa após exclusão de outras causas oculares, principalmente retinianas. Este diagnóstico foi confirmado com a presença de um escotoma temporal na campimetria visual computadorizada (relatado na literatura pela primeira vez neste estudo) e também com a redução medicamentosa do tamanho da pupila. Seu tratamento foi realizado com a administração de tartarato de brimonidina e após 6 meses o sintoma desapareceu sendo também documentado com o campo visual (ausência de escotoma). A disfotopsia negativa deve ser tratada visando reduzir a área pupilar e observar por pelo menos 6 meses antes de indicar a troca do lente intra-ocular, uma vez que a cápsula anterior que cobre a LIO pode opacificar criando uma barreira óptica reduzindo ou eliminando esta complicação.

Extração de catarata; Implante de lente intra-ocular; Transtornos da visão; Perimetria; Relatos de casos


Conselho Brasileiro de Oftalmologia Rua Casa do Ator, 1117 - cj.21, 04546-004 São Paulo SP Brazil, Tel: 55 11 - 3266-4000, Fax: 55 11- 3171-0953 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abo@cbo.com.br