Accessibility / Report Error

Medida da variação da torção ocular após a tenectomia do oblíquo superior

Objetivo:

Avaliar, de forma objetiva, a torção ocular após a tenectomia do oblíquo superior, proposta por Souza-Dias.

Métodos:

Estudo prospectivo de dez pacientes (20 olhos) com estrabismo horizontal, hiperfunção bilateral dos oblíquos anisotropia em A de 15 a 30 dioptrias prismáticas, submetidos à tenectomia bilateral dos oblíquos superiores. A avaliação objetiva da torção foi realizada com a retinografia antes e após a cirurgia, determinando-se o ângulo de torção formado entre a linha horizontal que passa pelo centro do disco óptico e a linha que passa pelo centro da fóvea.

Resultados:

A mediana dos ângulos de torção pré-operatória foi de 5,56° nos olhos direitos e de 3,43° nos esquerdos. Após a cirurgia, o ângulo mediano foi de 1,84° nos olhos direitos e de -3,12° nos esquerdos. Em ambos os olhos, a variação absoluta foi estatisticamente significativa (p=0,012/p=0,01).

Conclusões:

O presente estudo demonstrou que a tenectomia do oblíquo superior tem ação extorsora, reduzindo de forma significante a intorção encontrada nos casos de hiperfunção deste músculo.

Estrabismo/cirurgia; Músculos oculomotores; Anormalidade torcional; Procedimentos cirúrgicos oftalmológicos/métodos


Conselho Brasileiro de Oftalmologia Rua Casa do Ator, 1117 - cj.21, 04546-004 São Paulo SP Brazil, Tel: 55 11 - 3266-4000, Fax: 55 11- 3171-0953 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abo@cbo.com.br