Diagnóstico tardio e tratamento cirúrgico de pacientes diagnosticados com catarata congênita unilateral na Fundación Visión, em Assunção, Paraguai

Manuel Zegarra Gisella Harumi Burga Van Lansingh Margarita Samudio Edgar Duarte Rocio Ferreira Yesenia Dorantes Juan Carlos Ginés Luz Zepeda Sobre os autores

Objetivo:

Fornecer dados sobre o diagnóstico tardio e o tratamento cirúrgico de pacientes submetidos à cirurgia de catarata congênita unilateral total.

Métodos:

Análise retrospectiva sistemática do prontuário de todos os pacientes entre 0 e 16 anos de idade com catarata congênita unilateral total, e que se submeteram à cirurgia na Fundación Visão, entre janeiro de 2010 e julho de 2012.

Resultados:

Prontuários de 37 pacientes (51% mulheres) foram estudados, a idade foi de 7,4 (± 4,9) anos (média ± SD) e 62% viviam no Departamento Central (a região mais populosa do Paraguai). Um total de 97,3% dos pacientes foi submetido ao tratamento cirúrgico tardio e 86,5% apresentaram um diagnóstico tardio. O tempo médio decorrido entre o diagnóstico e o tratamento cirúrgico foi de um mês, e 62,2% dos pacientes foram submetidos a cirurgia no prazo de seis meses a partir do diagnóstico.

Conclusão:

Este estudo evidencia que a maioria dos pacientes da nossa série teve um tratamento final tardio, como resultado de um diagnóstico tardio. Com base nesses resultados, recomendamos o estabelecimento de estratégias para melhorar a detecção precoce e o tratamento cirúrgico dos recém-nascidos.

Catarata/congênita; Extração de catarata; Diagnóstico tardio; Acuidade visual; Paraguai


Conselho Brasileiro de Oftalmologia Rua Casa do Ator, 1117 - cj.21, 04546-004 São Paulo SP Brazil, Tel: 55 11 - 3266-4000, Fax: 55 11- 3171-0953 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abo@cbo.com.br