Efeito das propriedades biomecânicas da córnea no astigmatismo induzido cirurgicamente e nas aberrações de alta ordem após a cirurgia de catarata

Mustafa Koç Çağrı İlhan Yaran Koban Kemal Özülken İrfan Durukan Pelin Yılmazbaş Sobre os autores

RESUMO

Objetivo:

Investigar a relação entre as propriedades biomecânicas da córnea e as mudanças refrativas pós-operatórias em pacientes com baixa astigmatismo após a cirurgia de catarata.

Método:

Neste estudo prospectivo, recrutamos os pacientes submetidos a cirurgia de catarata com incisões superiores de 2,8 mm. As propriedades biomecânicas da córnea foram avaliadas no pré-operatório pelo Ocular Response Analyzer (ORA, Reichert, EUA) e o perfil corneano foi avaliado por um sistema Scheimpflug (Pentacam HR, Oculus Optikgeräte, GmbH). As avaliações do astigmatismo topográfico e das aberrações corneanas de alta ordem (HOCA) foram feitas no pré-operatório e no 1º e 3º mês pós-operatório. O astigmatismo induzido cirurgicamente (SIA) e aberrações corneanas de alta ordem foram calculados pela análise vetorial. Associações das propriedades biomecânicas da córnea no pré-operatório com astigmatismo induzido cirurgicamente e aberrações corneanas de alta ordem foram avaliadas.

Resultados:

O estudo foi realizado em 28 olhos de 28 pacientes. A histerese corneana (CH) pré-operatória foi 8,68 ± 1,86 mmHg, e o fator de resistência da córnea (CRF) foi de 8,66 ± 1,61 mmHg. No pós-operatório de 1 mês houve mudanças significativas aberrações corneanas de alta ordem (p=0,023), aberração total (p=0,05), astigmatismo (p=0,02) e trifóglio (p=0,033), mas as diferenças em coma (p=0,386) e aberração esférica (SA) foram insignificantes (p=0,947). No terceiro mês, a única mudança significativa foi em RMS total (p=0,02) e aberração total (p=0,012). Não houve relação entre histerese corneana e o fator de resistência da córnea pré-operatórios e astigmatismo induzido cirurgicamente e aberrações corneanas de alta ordem pós-operatórios, além de uma correlação positiva entre o histerese corneana e o aberração esférica do 3º mês pós-operatório.

Conclusões:

Apesar de não haver relação entre as propriedades biomecânicas pré-operatórias da córnea e astigmatismo induzido cirurgicamente e aberrações (exceto SA) após a cirurgia em nosso estudo, são necessários mais estudos com grupos de pacientes maiores de explicar os erros refrativos inesperados após a cirurgia de catarata.

Descritores:
Córnea/cirurgia; Córnea/fisiopatologia; Extração de catarata; Implante de lente intraocular; Fenômenos biomecânicos; Aberrações de frente de onda da córnea/fisiopatologia; Astigmatismo/etiologia

Conselho Brasileiro de Oftalmologia Rua Casa do Ator, 1117 - cj.21, 04546-004 São Paulo SP Brazil, Tel: 55 11 - 3266-4000, Fax: 55 11- 3171-0953 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: abo@cbo.com.br