Perfil lipídico em ratos submetidos a esplenectomia total isolada ou combinada com auto-implante esplênico

OBJETIVO: Avaliar as alterações nos níveis de lipídios plasmáticos em ratos submetidos a esplenectomia total isolada ou combinada com auto-implante esplênico, recebendo dieta padrão no período pós-operatório. MÉTODOS: Trinta ratos Wistar foram distribuídos em três grupos: controle (C) - operação simulada, esplenectomia total isolada (ET) ou combinada com auto-implante esplênico (AE). A partir do período pós-operatório, todos os animais receberam ração padrão, manipulada segundo o American Institute of Nutrition (1993). Os níveis plasmáticos de colesterol total (CT), triglicerídeos (TG), lipoproteína de alta densidade (HDL), lipoproteína de baixa densidade (LDL), lipoproteína de muito baixa densidade (VLDL) e glicose (GLIC) foram analisados antes do procedimento e após 6 e 12 semanas. RESULTADOS: Todos os animais apresentaram aumento de TG e VLDL. Em relação aos demais parâmetros, não ocorreu diferença entre as semanas 0 e 12 nos animais do grupo C. No grupo ET, observou-se aumento de CT e GLIC durante o experimento. No grupo AE, os níveis de CT, HDL e GLIC permaneceram inalterados enquanto os níveis de HDL se elevaram. CONCLUSÃO: Nossos achados sugerem que a esplenectomia total isolada altera o metabolismo lipídico em ratos alimentados com ração padrão e que o auto-implante esplênico é eficaz na restauração do seu controle.

Esplenectomia; Transplante; Metabolismo dos lipídios; Alimentação animal


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br