Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia: SOBRADPEC comunidade azul

Alcino Lázaro da Silva

1 ¾ EDITORIAL

SOCIEDADE BRASILEIRA PARA O DESENVOLVIMENTO DA PESQUISA EM CIRURGIA - SOBRADPEC COMUNIDADE AZUL

Alcino Lázaro da Silva 1 1 . Professor Titular de Cirurgia do Aparelho Digestivo da Universidade Federal de Minas Gerais.

A SOBRADPEC surgiu para ocupar um espaço no campo da cirurgia acadêmica. Poder-se-ia conceituá-la como uma sociedade-de-cirurgiões a se preocupar com a assistência e o aprimoramento na investigação científica, clínica ou experimental. Desse conceito nasce, então, o que se denominou o cirurgião-acadêmico.

O logótipo ou a logomarca da sociedade é um brasão em cujo contorno se lê o nome da Sociedade, na expectativa de este nome caracterizar os Amigos da Ciência. Na base do contorno as linhas se dispõem em debruns (cotica, vergueta) harmônicas e iguais, bilateralmente, caracterizando o equilíbrio que se espera dos Amigos da Ciência, tendo no centro a data de sua fundação, 1987. No centro há um triângulo que possui mistérios na sua imagem: lados iguais, ângulos iguais, três lados que poderiam significar a Santíssima Trindade, as partes do universo, as fases da existência, os reinos da natureza, as partes do corpo, as dimensões do espaço, os elementos da matéria, os pontos da reticência, as Três Marias, o número perfeito, o triângulo inconfidente, o triângulo da liberdade. Encerrados no contorno artístico, e também triangulando, vêem-se as três pilastras da arte cirúrgica: diérese, hemostasia e síntese. No centro do triângulo, o ponto de atenção maior da sociedade, que é a divulgação do conhecimento, ou seja, a revista Acta Cirúrgica Brasileira. Sem comunicar-nos, a ciência não se divulga, não se aprimora e não se desenvolve. Transferir é mais importante e mais nobre do que até o idealizar ou o fazer.

Enfim, v.g., Tres faciunt collegium (Três fazem o Grupo) deveria estar escrito, como lema, abaixo do nome Acta Cirúrgica Brasileira.

O seu lema é a união, o esforço comum, o entendimento, a fraternidade e o verbo "somar". São as mãos postas (justapostas), voltadas para o alto, para o céu, no sentido de lembrar ao cirurgião de que amar e orar fazem da ciência uma arte de amar e da arte de amar, uma ciência do sentir.

A sua filosofia de trabalho são essas mãos, postas e voltadas para o alto, no sentido de aglutinar, de somar e de compatibilizar o trabalho assistencial e científico numa feliz união entre o orientador e o orientado.

A sua política é a mais saudável possível. Emergindo da Cirurgia Geral relaciona-se muito bem com outras sociedades, sem que uma interfira no objetivo central da outra. Exemplificando. O Colégio Brasileiro de Cirurgiões (CBC) cuida e defende o Cirurgião Geral e as suas especialidades afins. A SOBRADPEC, no relacionamento com o CBC, agasalha o profissional e lhe acrescenta o toque metodológico para desenvolver-se na investigação científica experimental. Oferece-lhe mais academia. O Colégio Brasileiro de Cirurgia Digestiva (CBCD) agasalha e promove o especialista em Cirurgia Geral, o cirurgião do Aparelho Digestivo. É o profissional oriundo do geral que se aprofunda na área digestiva, circunscrevendo suas ações a uma das áreas mais afins à Cirurgia Geral. A SOBRADPEC, no entrelaçamento com o CBCD, oferece o estímulo e o desafio para a experimentação e o método científico especializado.

O raciocínio idêntico se estende a qualquer especialidade originada na Cirurgia Geral e que se proponha a investir também no academismo ou no método experimental. O objetivo, pois, da SOBRADPEC é ser espaço para o cirurgião-acadêmico, estimulando sobretudo o campo do método e da investigação experimental.

Para cumprir seu objetivo necessita de investir em dois caminhos que sejam sempre paralelos e indissociáveis. O primeiro é o método e a investigação experimental. O segundo, rota ainda não explorada por qualquer sociedade, é a convivência para haver convivialidade.

O primeiro caminho é universal. Desde GALENO, para não dizer de SÓCRATES, ou dos pensadores da antiguidade, todos os cirurgiões detêm conhecimentos para aplicar suas dúvidas na experimentação com método.

O segundo caminho, para nós, é novo. Não foi explorado, para não exagerar e dizer não pensado. Convivência. Convivialidade.

Por que se admite a sua importância e a necessidade da sua instalação e desenvolvimento entre os cirurgiões ou cirurgiões-acadêmicos?

O mundo contemporâneo trouxe-nos um grau excessivo de competitividade, de reserva de mercado e de ansiedade. Estes fatos criam isolamentos, aglutinações corporativistas e, às vezes, dependendo do caráter e da formação ética de cada um de nós, um certo egocentrismo no trabalho e na investigação.

Se a SOBRADPEC abraçar, incorporar e desenvolver o segundo caminho, certamente, os ambientes cirúrgicos receberão o estímulo, em bases mais profundas, para o culto do bom relacionamento humano (amor), da tolerância (coração) e da cooperação (espírito).

Este conjunto gera, sem dúvida alguma, a instalação de um partido de convivência, ou seja, a COMUNIDADE AZUL.

Por que o azul? Sem usar a idéia da cromoterapia, o azul é a cor da tranqüilidade e do descanso. Ele equilibra e acalma.

Se tem esse poder ele pede ou rege a convivência. Desta, nasce a convivialidade que, por sua vez, orienta e desenvolve a ontoética, a ética do ser humano. Acima da moral (contemporânea), da ética (o que deve ser), da deontologia (a lei), da diceologia (o dever) e da bioética (a ética da vida).

Se nós conseguirmos exercer ou exercitar a ontoética, certamente, permaneceremos na nossa imanência, mas com um salto para a transcendência ou, melhor ainda, para a transdescendência.

Em que local a SOBRADPEC pode cooperar no quotidiano do relacionamento humano interprofissional?

Os seus instrumentos são as reuniões internas entre pares; as jornadas e cursos, ocasião em que o profissional se transborda; nos congressos para as atualizações e os avanços, enfim no corredor e nas salas de convivência no árido dia-a-dia quando o relacionamento é prolongado. Sobre tudo isso, o desempenho da experimentação idônea, em laboratórios.

O temário da Sociedade será técnico, científico, cultural e de formação humanística. A busca será sempre o geral, evitando particularizar para não se isolar em assuntos específicos e restritos a poucos privilegiados.

Resumindo, transcrevemos o quadro publicado por Goldenberg, na Acta Cirúrgica Brasileira 2001; 16(4):205.

Um roteiro técnico e de formação exemplifica a matéria que deve ser analisada, nas suas reuniões, para a sociedade permanecer apartidária, isenta, global, comum a todos e exercer a política azul.

  • 1
    . Professor Titular de Cirurgia do Aparelho Digestivo da Universidade Federal de Minas Gerais.

Datas de Publicação

  • Publicação nesta coleção
    01 Jul 2002
  • Data do Fascículo
    Maio 2002
Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br