Associação entre diabetes e exposição à fumaça de cigarro sobre a glicemia e glicogênio hepático de ratas Wistar prenhes

OBJETIVO: Avaliar a associação da exposição à fumaça de cigarro e/ou diabete sobre a glicemia e concentrações de glicogênio hepático em ratas Wistar prenhes. MÉTODOS: 60 ratas adultas foram distribuídas aleatoriamente em seis grupos (n=10/grupo): não-diabético exposto ao ar filtrado (G1); não-diabético exposto à fumaça de cigarro antes da prenhez (G2); não-diabético exposto à fumaça de cigarro antes e durante a prenhez (G3); diabético exposto ao ar filtrado (G4); diabético exposto à fumaça de cigarro antes da prenhez (G5); diabético exposto à fumaça de cigarro antes e durante a prenhez (G6). A glicemia foi determinada nos dias 0 e 21 de prenhez. Foram coletadas amostras de fígado para dosagens de glicogênio. RESULTADOS: No 21º dia de prenhez, a glicemia foi maior nos grupos G5 e G6 comparados ao grupo G4. Os grupos G2 (2,43±0,43), G3 (3,20±0,49), G4 (2,62±0,34), G5 (2,65±0,27) e G6 (1,94±0,35) apresentaram concentrações de glicogênio diminuídas comparados ao grupo G1 (4,20±0,18 mg/100mg) (p <0.05). Os grupos G5 e G6 apresentaram ganho de peso materno e peso da ninhada diminuídos. CONCLUSÕES: O diabete grave e a exposição à fumaça de cigarro, sozinhos ou associados, causaram prejuízo no armazenamento de glicogênio na prenhez a termo. Devido ao fato dos estoques de glicogênio serem determinantes para a tolerância à glicose, é imprescindível indicar um rígido controle glicêmico e deixar de fumar antes da gestação.

Diabetes Mellitus Experimental; Gravidez; Glicogênio; Poluição por Fumaça de Tabaco; Glicemia; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br