Conseqüências da remoção do côndilo mandibular no crescimento da maxila e da mandíbula. Estudo experimental em ratos

Consequences of removal of the mandibular condyle in the growth of the maxilla and mandible: experimental study on rats

Alterações de crescimento mandibular decorrentes de traumas à articulação temporomandibular são freqüentes. Entretanto, seu mecanismo não é completamente esclarecido. Assim, mediante modelo experimental, analisou-se as conseqüências da remoção do côndilo mandibular no crescimento da maxila e da mandíbula. Foram utilizados 40 Rattus norvegicus , linhagem Wistar, com um mês de idade, distribuídos em três grupos: experimental, controle-operado e controle. Sob anestesia geral, no primeiro grupo foi removido o côndilo mandibular direito, no segundo foi feito acesso cirúrgico e no terceiro nenhum procedimento foi realizado. Os animais foram sacrificados aos três meses de idade e submetidos à incidências radiográficas axial e rostro-caudal do crânio fixado. A seguir, foi realizada dissecção, e obtidas a incidência radiográfica axial do crânio e lateral das hemi-mandíbulas. A partir destas, foram feitas mensurações cefalométricas por meio de um sistema de computador. A análise estatística mostrou diferença altamente significante a menor para o desvio da linha média mandibular e para o comprimento da mandíbula no grupo experimental, bem como diferença significante a menor na altura do ramo mandibular e no comprimento da maxila. Concluiu-se que a condilectomia na fase de crescimento levou a uma assimetria significante na mandíbula, havendo também alterações significantes no comprimento da maxila.

Côndilo mandibular; Remoção; Desenvolvimento maxilofacial


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br