Estudo histomorfométrico do reparo tecidual ósseo de coelhos com parafusos de titânio inseridos sob diferentes intensidades de torques

OBJETIVO: Avaliar em variados períodos de tempo a resposta inflamatória do tecido ósseo de coelhos nos quais foram instalados parafusos de titânio com variadas intensidades de torque. MÉTODOS: 15 coelhos Nova Zelândia receberam três parafusos de titânio instalados em cada tíbia traseira e uma perfuração sem parafuso. Foram inseridos os parafusos com 0, 5 e 10 N.cm de torque. A eutanásia ocorreu 2, 7, 14, 21 e 42 dias pós-operatórios e foram analisados a em microscopia óptica a quantidade de células inflamatórias e espessura do tecido ósseo formado. RESULTADOS: Observou-se que a presença de parafusos apresentou uma quantidade significantemente maior de células inflamatórias quando comparado às perfurações controle. Houve um aumento na formação de tecido ósseo adjacente aos parafusos dos grupos 14, 21 e 42 dias quando comparados aos demais. CONCLUSÕES: Quanto maiores foram os torques de instalação dos parafusos de titânio, maiores foram as quantidades de células inflamatórias locais observadas nos tecidos ósseos circundantes e que com o passar dos períodos de tempo, foram diminuindo gradativamente. As espessuras de tecidos ósseos formadas observadas ao redor dos parafusos inseridos foram proporcionalmente menores quando a intensidade dos torques aplicados foram cada vez maiores.

Torque; Parafusos Ósseos; Remodelação Óssea; Coelhos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br