Redução cirúrgica da massa renal em ratos: análise funcional e morfológica do rim remanescente

OBJETIVO: O estudo analisou os efeitos bioquímicos e morfológicos sobre o rim remanescente em ratos submetidos à ablação cirúrgica progressiva da massa renal. MÉTODOS: Foram utilizados 60 ratos machos Wistar, pesando entre 210 e 380g, distribuídos em 3 grupos contendo 20 animais cada. Os ratos dos grupos denominados de 1,2 e 3 foram submetidos à remoção cirúrgica de tecido renal equivalente a ½, 2/3 e 5/6 da massa renal total, respectivamente. Os grupos foram então subdivididos em 2 subgrupos e reoperados em 24 horas (subgrupos 1B, 2B, 3B) e em 8 semanas (subgrupos 1C, 2C, 3C) para remoção do rim remanescente. Foram obtidas coletas de urina de 24 horas e sangue para análise da creatinina sérica, depuração da creatinina e proteinúria na primeira intervenção cirúrgica e por ocasião da reoperação. O rim remanescente foi submetido à avaliação macroscópica do grau de hipertrofia e à análise histológica. RESULTADOS: Houve aumento significativo do volume do rim remanescente (164%) e presença de esclerose glomerular em 40% dos animais submetidos à ablação de 5/6 da massa renal. Alterações funcionais caracterizadas pelo aumento da excreção urinária de proteínas (50% no grupo 3), elevação dos níveis séricos da creatinina (261% subgrupo 2B; 371% subgrupo 3B; 118% subgrupo 3C) e redução significativa da depuração de creatinina (controle x subrupo 3C = 2,88 x 1,15ml/min :p<0,05) foram também observadas. CONCLUSÃO: A hipertrofia renal compensatória bem como a injúria glomerular traduzida sob a forma de proteinúria e esclerose estão intimamente relacionadas ao volume do rim remanescente, sendo, portanto, mais evidentes quando uma maior fração de tecido renal é extraída.

Rim; Nefrectomia; Cirurgia; Creatinina; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br