Efeitos da castração pós-natal sobre o tecido pulmonar após sepse experimental de origem abdominal em ratos

The effect of post-natal castration in pulmonary tissue after experimental abdominal sepsis

OBJETIVO: Avaliar os efeitos da castração pós-natal sobre o tecido pulmonar na sepse de origem abdominal induzida em ratos. MÉTODOS: Foram utilizados 33 ratos Wistar distribuídos em dois grupos: Grupo Controle (GC) = 5 machos adultos normais sem desafio séptico. Grupo Experimento (GE): 28 ratos submetidos a sepse por ligadura e perfuração de ceco (LPC) e distribuídos em três subgrupos: Subgrupo Macho (SgM): nove ratos machos adultos, sem castracão e submetidos a sepse por LPC. Subgrupo Fêmea (SgF): nove ratos fêmeas adultos normais submetidas a sepse por LPC. Subgrupo Castrado (SgC): dez ratos machos que no quarto dia de vida foram submetidos a orquiectomia bilateral e quando adultos à sepse por LPC. Após a LPC os animais foram observados até o óbito, realizada análise histomorfométrica do pulmão, observando-se o número de polimorfonucleares e mononucleares. RESULTADOS: 50% dos animais do SgC sobreviveram 24 horas, contra 33% do SgF e 0% do SgM, mostrando uma nítida influência da castração na resposta ao desafio séptico. O número de polimorfonucleares e mononucleares não foi diferente estatisticamente entre o SgC e CG, estando estatisticamente aumentados no SgM e SgF. CONCLUSÃO: Os animais castrados apresentaram uma maior tendência à sobrevida e menor alteração pulmonar.

Castração; Pulmão; Peritonite; Sepse; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br