O papel do precondicionamento isquêmico do músculo grácil de ratos na fase precoce da reperfusão

OBJETIVO: Verificar o papel do precondicionamento isquêmico (PCI) na lesão de isquemia e reperfusão (I/R) do músculo grácil de ratos. MÉTODOS: Trinta ratos Wistar foram distribuídos em três grupos, sendo G-I/R e G-PCI subdivididos em relação ao tempo de isquemia. Produziu-se modelo de quase-amputação do membro posterior por meio de uma incisão, preservando o feixe vascular e o osso femoral, induzindo-se isquemia por 2h e 4h, G-I 2h/R (n=6) e G-I 4h/R (n=6), seguida por 1h de reperfusão. Os Grupos Precondicionados, G-PCI 2h (n=6) e G-PCI 4h (n=6), foram precedidos por 3 ciclos de 5min de isquemia seguidos de 5min de reperfusão, antes da isquemia sustentada. No Grupo Controle, G-C (n=6) realizou-se apenas a abordagem regional. As avaliações morfológicas foram realizadas por meio de Microscopia Óptica (MO) para avaliação da desestruturação miofibrilar, processo inflamatório e estase venosa no tecido do músculo grácil. Foram atribuídos escores semi-quantitativos às variáveis estudadas. RESULTADOS: Houve preservação miofibrilar de 76% em G-I2h/R e 0% em G-I4h/R; G-IPC 2h a preservação foi de 100% e de 67% em G-IPC 4h. A reação inflamatória foi mais acentuada em G-I 4h (100% com inflamação) do que em G-I2h (50%);G-IPC 2h apresentou 82% sem inflamação e G-IPC 4h apresentou 67% sem inflamação. A estase vascular esteve ausente em 17% do G-I 4h e em 33% do G-I 2h; em G-IPC 2h esteve ausente em33% e em G-IPC 4h em 50%. CONCLUSÃO: O PCI mostrou, em uma fase inicial, papel benéfico na lesão de I/R no músculo grácil de ratos, comprovado pela maior preservação das fibras musculares, menor reação inflamatória e menor estase venosa.

Traumatismo por Reperfusão; Reperfusão; Músculo Esquelético; Transplantes; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br