Estudo morfológico comparativo do enxerto ósseo autógeno e polímero de mamona em rebordo infra-orbitário de coelhos

OBJETIVO: Estudo morfológico comparativo do implante de poliuretana de mamona e enxerto ósseo autógeno em defeito ósseo padrão em osso zigomático de coelhos. MÉTODOS: Vinte e quatro coelhos Nova Zelândia, machos, adultos, foram distribuídos aleatoriamente em dois grupos de 12. Defeitos de 5mm de diâmetro, perenes, foram confeccionados em osso zigomático e preenchidos com discos pré-fabricados de poliuretana no grupo experimento ou osso autógeno extraído da tíbia no grupo controle. Os animais foram sacrificados após 30, 60 e 90 dias e as peças anatômicas foram avaliadas macro e microscopicamente. Foram utilizados os testes de Student, Fisher,qui-quadrado e McNemar para a análise estatística dos resultados. RESULTADOS: A poliuretana e o osso autógeno se adaptaram ao defeito sem necessidade de fixação. Houve formação de tecido conjuntivo fibroso envolvendo a poliuretana, sem reação inflamatória ou presença de células gigantes. Verificaram-se áreas acidófilas e basófilas nos poros do material implantado, sugestivas de núcleos celulares. No grupo controle, observou-se aos 90 dias o reparo ósseo de padrão lamelar clássico. CONCLUSÃO: A poliuretana de mamona foi biocompatível e não causou reação inflamatória deletéria. Pode ser uma alternativa para o preenchimento de defeitos ósseos.

Materiais Biocompatíveis; Transplante Ósseo; Óleo de Rícino; Coelhos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br