Comparação dos testes de escada, caminhada e espirometria preditos com os obtidos no pós-operatório de ressecções pulmonares

OBJETIVO: Verificar se os testes: Volume Expiratório Forçado no 1º segundo (VEF1), Teste de Caminhada de 6 minutos (TC6) e Teste de Escada (TE) se alteram proporcionalmente ao pulmão funcionante ressecado. MÉTODOS: Foram incluídos pacientes candidatos a toracotomia para ressecção pulmonar. No pré-operatório (pré) e no mínimo três meses após a cirurgia (pós), realizaram espirometria, TC6 e TE. O TE foi realizado em escada com 12,16m de altura. O tempo para subir todos os degraus o mais rápido possível foi chamado tempo de escada (tTE). Os cálculos dos valores dos testes preditos para o pós-operatório (ppo) foram realizados conforme o número de segmentos funcionantes perdidos. Os valores pré, ppo e pós foram comparados entre si para cada teste. Estatística: foi utilizada a análise de variância para medidas repetidas (ANOVA), com significância de 5%. RESULTADOS: Foram estudados 40 pacientes. A ressecção pulmonar variou desde o ganho de dois segmentos funcionantes até a perda de 9. Os valores pré, ppo e pós foram respectivamente: VEF1 -pré = 2,6±0,8L, ppo = 2,3±0,8L, pós = 2,3±0,8L (VEF1pré > VEF1ppo = VEF1pós), TC6-pré = 604±63m, ppo = 529±103m, pós = 599±74m (TC6pré = TC6pós > TC6ppo), tTE-pré = 32,9±7,6s, ppo = 37,8±12,1s, pós = 33,7±8,5s (tTEpré = tTEpós < tTEppo). CONCLUSÃO: Nas ressecções pulmonares, este grupo de pacientes perdeu função pulmonar medida através da espirometria, mas não perdeu a capacidade de exercício, medida através dos testes de escada e caminhada.

Testes de Função Respiratória; Testes de Função Cardíaca; Espirometria


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br