Avaliação ultra-sonográfica das técnicas de punção da veia jugular interna em crianças

OBJETIVO: Determinar pelo ultra-som qual o melhor acesso e posicionamento da criança com o intuito de se obter a melhor secção transversal da veia jugular interna direita (VJID), permitindo uma punção com maior segurança. MÉTODOS: Três possíveis acessos a VJID, anterior, lateral e posterior foram analisados pela ultrassonografia em uma sequência de diferentes posições da cabeça, estando o paciente em posição supina com ou sem um coxim sob a escápula; cabeça na posição neutra; (NPP E NP); rotação lateral da cabeça (CLRP e CLR), posição neutra com o paciente em posição de Trendlemburg a 30(0) (TDG). Para analisar os resultados foi aplicado um método estatístico com análise variada sobre os mesmos indivíduos. Procedimentos básicos: Avaliação ultrassonográfica em cada uma das posições propostas. RESULTADOS: Pela análise estatística dos resultados observou-se que a punção lateral estando o paciente em posição neutra, em Trendlemburg sem a colocação de coxim sob a escápula oferece uma área maior em comparação a todas as outras opções de punção e posicionamento do paciente (p<0,0001). CONCLUSÃO: A melhor técnica para a punção da VJID em crianças foi a posição neutra em Trendlemburg, por punção lateral , sem a colocação de um coxim sob a escápula.

Veias Jugulares; Ultra-som; Criança


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br