Análise tensional e morfológica da anastomose colônica na colite induzida por ácido acético a 10%, em ratos Wistar, tratados com extrato aquoso de aroeira-do-sertão a 10% (Myracrodruon urundeuva fr. all.)

Tensional and morphologic analysis of the colonic anastomosis on 10% acetic acid induced colitis, in Wistar rats, treated with 10% aroeira-do-sertão (Myracrodruon urundeuva fr. all.) aqueous extract

OBJETIVO: Verificar, do ponto de vista tensional e morfológico, o efeito do extrato aquoso de aroeira-do-sertão a 10% na anastomose colônica, na vigência de colite induzida por ácido acético a 10%, em ratos Wistar. MÉTODOS: Foram utilizados 48 ratos da linhagem Wistar, distribuídos em dois grupos. Todos os animais foram submetidos à indução da colite por solução aquosa de ácido acético a 10%. Vinte e quatro horas após, os animais foram submetidos à laparotomia, colotomia transversa total e anastomose término-terminal com fio de polipropileno 5-0. Grupo A (veículo), animais tratados com veículo à base de carboximetilcelulose. Grupo B (aroeira), animais tratados com extrato aquoso de aroeira a 10%. Ambos tratamentos foram sob a forma de enema. Os grupos A e B foram distribuídos em subgrupos A3, A7, A14 e A21; B3, B7, B14 e B21, respectivamente, conforme a data prevista para a eutanásia (3, 7, 14 e 21 dias). Nas respectivas datas, os animais foram relaparotomizados, o segmento colônico contendo a anastomose foi ressecado, submetido ao teste de pressão e em seguida à análise histológica. Para o estudo morfológico, as lâminas foram coradas com hematoxilina-eosina e avaliou-se a condição de cicatrização baseado numa tabela de escores que variava de 0 a 16. Quanto maior o escore melhor o grau de cicatrização. RESULTADOS: Na avaliação do estudo morfológico, que quantifica a evolução e o grau de cicatrização, como resultado final do processo cicatricial, o grupo aroeira foi superior ao grupo veículo (p<0,05) no vigésimo primeiro dia, mostrando maior rapidez na reparação tecidual que se dá por regeneração e não por fibrose. Com relação ao teste de tensão, houve diferença estatisticamente significante no dia 3, com predominância do grupo aroeira sobre o grupo veículo (p<0,05). CONCLUSÃO: O extrato aquoso de aroeira-do-sertão a 10%, tem atividade cicatrizante na anastomose colônica na vigência de colite induzida por ácido acético a 10%. Melhora a resistência à tensão na zona da anastomose colônica no 3º dia.

Cirurgia colorretal; Colite; Plantas Medicinais; Ácido acético


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br