Função do nó sinusal em pacientes submetido a correção cirúrgica da valvopatia mitral: avaliação indireta com eletrodos epimiocárdicos

Jairo Rosa Silva Junior Cesar Augusto Ferreira Alfredo José Rodrigues Walter Villela de Andrade Vicente Paulo Roberto Barbosa Evora Sobre os autores

OBJETIVO: Estudar os tempos de condução interatrial e a função do nó sinusal em pacientes submetidos a tratamento cirúrgico. MÉTODOS: Foram estudados 10 pacientes adultos consecutivos submetidos à operação de correção de valvopatia mitral. Registraram-se atriogramas usando eletrodos epimiocárdicos cirurgicamente implantados. Os atriogramas foram obtidos no primeiro dia do pós-operatório e antes da alta hospitalar. RESULTADOS: Os principais achados foram: a) A incidência de arritmias atriais até alta hospitalar foi de 50 %; b) O tempo de condução interatrial (TCIA) variou de 90 a 140 ms no 1°PO e 110 a130 ms antes da alta hospitalar; c) O tempo de recuperação do nó sinusal (TRNS) variou de 250 a 560 ms no 1°PO e180 a 360 ms antes da alta hospitalar; d) O tempo de condução sinoatrial (TCSA) variou de 70 a 140 ms tanto no 1ºPO, como antes da alta hospitalar e; d) O tempo de condução interatrial (TCIA) foi normal em pacientes com átrio esquerdo menores do que 50 mm e supranormal nos outros casos. CONCLUSÃO: As funções do nó sinusal e a condução interatrial não foram alteradas pelo tratamento cirúrgico da valvopatia mitral. A estimulação atrial epicárdica programada é segura de fácil realização.

Epicárdio; Atriogramas; Arritmias Atriais; Valvopatia Mitral; Cirurgia Cardíaca


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br