A metoclopramida prejudica a cicatrização de anastomoses do cólon esquerdo de ratos?

OBJETIVO: Avaliar os efeitos da metoclopramida sobre a formação de aderências e a cicatrização de anastomoses de cólon esquerdo de ratos. MÉTODOS: 40 ratos distribuídos em dois grupos contendo 20 animais, para administração de metoclopramida (grupo experimental - E) ou solução de NaCl 0,9% (grupo controle - C). Cada grupo foi dividido em subgrupos contendo 10 animais, para eutanásia no terceiro (E3 e C3) ou sétimo dia (E7 e C7) de pós-operatório. Os ratos foram submetidos à secção do cólon esquerdo e anastomose término-terminal. No dia da re-laparotomia foi avaliada a quantidade total de aderências e removido um segmento colônico contendo a anastomose para análise da força de ruptura e concentração de hidroxiprolina. RESULTADOS: Não houve mortes ou deiscências no 3º dia de pós-operatório. No grupo E7 ocorreram uma morte e uma deiscência de anastomose bloqueada. Não houve diferença significativa entre os grupos em relação à evolução clínica, quantidade de aderências intra-cavitárias ou à anastomose e resistência tênsil no 3º ou 7º pós-operatório. A concentração de hidroxiprolina foi maior no grupo metoclopramida no 3º (p=0,006) mas não no 7º dia de pós-operatório (p=0,241) CONCLUSÃO: A metoclopramida não apresenta efeito deletério sobre a cicatrização de anastomoses intestinais em ratos.

Anastomose Cirúrgica; Cólon; Metoclopramida; Motilidade Gastrointestinal; Aderências Teciduais; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br