Emprego de um retalho pediculado do músculo dartos para cobertura da neouretra na cirurgia primária de hipospádias, reoperações de hipospádias e correção de fístulas uretrocutâneas

Hayrettin Ozturk Sobre o autor

OBJETIVO: Fístulas uretrocutâneas e deiscências são complicações frequentes na cirurgia das hipospádias necessitando reoperações. Este estudo é baseado na experiência pessoal de um cirurgião utilizando um retalho pediculado do músculo dartos para cobertura da neouretra na correção primária de hipospádias, reoperações de hipospádias e correção de fístulas uretrocutâneas. MÉTODOS: Vinte e três pacientes foram operados sendo 14 submetidos a cirurgia primária de hipospádia e 9 a reoperações por insucesso da correção primária ou por fístulas uretrocutâneas. Em todos os pacientes, um retalho pediculado do músculo dartos foi mobilizado e utilizado para recobrir a neouretra. RESULTADOS: Para a cirurgia primária da hipospádia foi utilizada técnica de correção em um só tempo (n=14): uretroplastia tubularizada com incisão da placa (TIP) em 43% (n=6) e técnica de Mathieu em 57% (n=8). As fístulas uretrocutâneas resultantes de correções primárias anteriores eram de localização anterior em 33% (n=2), média em 33% (n=2) e proximal em 33% (n=2). A correção das fístulas uretrocutâneas resultou em sucesso em todos os pacientes. Três pacientes necessitaram de reoperação por deiscência completa e em todos a hipospádia era distal. CONCLUSÕES: O emprego do retalho pediculado do músculo dartos para recobrir a neouretra é um método eficaz que reduz a incidência de fístulas em cirurgias primárias e nas reoperações de hipospádias.

Hipospadia; Fistula; Retalhos Cirúrgicos; Escroto


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br