Mycobacterium massiliense clone BRA100 associado a infecções pós-cirúrgicas: resistência a altas concentrações de glutaraldeído e produtos alternativos para desinfecção de alto nível

OBJETIVO: Avaliar a concentração mínima inibitória (CMI) de GTA frente a M. massiliense e a susceptibilidade a produtos alternativos para desinfecção de alto nível (DAN). MÉTODOS: Cepas de M. massiliense de origem clínica e de referência foram incluídas no estudo. As culturas ativadas foram submetidas a testes qualitativos com diluições de GTA (de 1,5% a 8%) e com soluções comerciais de ortoftaldeído (OPA) ou ácido peracético (PA), utilizando os tempos de exposição recomendados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária para DAN. RESULTADOS: Todas as cepas de referência e M. massiliense não-BRA100, obtida de escarro, foram susceptíveis às concentrações de GTA, e soluções de OPA e PA. As cepas de M. massiliense BRA100 apresentaram CMI de 8% para GTA e foram susceptíveis a OPA e PA. CONCLUSÃO: M. massiliense BRA100 é resistente a altas concentrações de GTA (até 7%), o que demonstra que esse composto não é eficaz, e deve ser substituído por OPA ou PA nos processos de DAN.

Mycobacterium Infections; Videolaparoscopy; Disinfection; Glutaraldehyde


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br