Comparação entre os tempos de indução anestésica no primeiro e segundo atos operatórios em coelhos

OBJETIVO: Comparar os tempos de indução anestésica (TIA) no primeiro e segundo atos operatórios em coelhos. MÉTODOS: Foram utilizados 18 coelhos de peso entre 1,825 e 2,980kg. O protocolo anestésico consistiu de pré-medicação de ketamina e xilazina por via intramuscular. Os coelhos foram anestesiados e o tempo de indução anestésica foi avaliado por meio da compressão da orelha do animal a cada 30 segundos. O TIA foi medido e em seguida foi realizada cirurgia na veia safena do coelho. Depois de sete dias do primeiro procedimento, o mesmo protocolo anestésico foi realizado e o segundo TIA foi medido. RESULTADOS: Foi observado um aumento de 50 segundos na média dos tempos de indução anestésica da segunda medida em comparação com a média do primeiro. A variação do TIA entre o primeiro e segundo protocolo anestésico foi de 0 a oito minutos. Em 94,4% dos animais a variação entre os tempos foi maior que 30 segundos. CONCLUSÃO: Houve diferença entre o primeiro e o segundo tempo de indução anestésica em todos os animais. Houve aumento na media dos valores do segundo TIA em relação ao primeiro TIA.

Anestesia; Injeções Intramusculares; Ketamina; Xilazina; Coelhos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br