Avaliação da resistência de suturas duodenais com ou sem omentoplastia pediculada: estudo experimental em ratas

João Baptista de Rezende Neto Alcino Lázaro da Silva Sobre os autores

Estudamos os efeitos da omentoplastia pediculada como método de reforço de suturas sobre o duodeno. Foram utilizadas 135 ratas HOLTZMAN, divididas em nove subgrupos de quinze ratas cada (n=15). Após a realização de uma lesão padronizada na segunda porção do duodeno, os animais, exceto os do grupo controle, foram submetidos, dependendo do subgrupo, a dois tipos diferentes de reparos: n sutura da lesão e omentoplastia pediculada de reforço. n sutura da lesão sem omentoplastia de reforço. A avaliação da resistência do reparo da lesão duodenal, foi realizada através da insuflação de ar até a ruptura do segmento testado. Esta avaliação foi feita em três períodos pós-operatórios diferentes: dois, sete e 14 dias em todos os subgrupos. O coeficiente de variação (CV) foi utilizado como forma de avaliar a variabilidade interna das variáveis centrais do estudo. Nos casos em que a análise indicou a existência de influência de algum fator ou de interações entre os fatores estudados, realizamos as comparações múltiplas de médias segundo o teste "Least Significant Difference" (LSD). Os achados mostraram que a realização de uma omentoplastia pediculada como reforço de um reparo sobre uma lesão padronizada do duodeno, quando comparado a uma simples sutura, não aumentou a resistência do reparo. Não importando o dia de pós-operatório em que o teste de resistência foi realizado. Os achados histológicos demonstraram que a omentoplastia pediculada proporcionou reação inflamatória intensa no nível do reparo.

Omento; Duodeno; Ferimentos e lesões; Ratos


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br