Autotransplantation of spleen tissue in children with mansonic schistosomiasis who underwent splenectomy: Evaluation of splenic residual functions

Carlos Teixeira Brandt Lenisio Bragante de Araújo Célia Maria Barbosa Sobre os autores

Transplante autólogo de tecido esplênico é uma tentativa de manter as funções esplênicas quando esplenectomia está indicado em crianças. Ele minimiza os riscos de septicemia fulminante após esplenectomia e tem sido feito em crianças com hipertensão porta severa, devido a hepato-esplenomegalia esquistossomótica, que se submeteram à esplenectomia. Os objetivos da presente investigação foram: estudar a morfologia do tecido esplênico residual; avaliar a função de filtração da esplenose; e avaliar a resposta imune à vacinação polivalente contra pneumococos destes pacientes. Vinte e três crianças com hipertensão porta, devido a esquistossomose mansônica, que se submeteram à esplenectomia, ligadura da veia gástrica esquerda, autotransplante de tecido esplênico em bolsa no omento maior foram avaliadas para as funções esplênicas residuais. Cintilografia hepatoesplênica com enxofre coloidal marcado com Tc-99m foi usado para detecção dos nódulos esplênicos. A pesquisa de corpúsculos de Howell Jolly foi usada para avaliar a função de filtração. A avaliação da resposta de anticorpos contra pneumococos foi medida pelo método de Elisa. Esplenose foi evidente em todas as crianças, contudo, em dois, foi identificado menos de cinco nódulos esplênicos no omento maior, a qual foi considerada insuficiente. Corpúsculos de Howell Jolly foram encontrados no sangue periférico somente nesses dois pacientes com esplenose menos evidente. A resposta imune foi adequada em quinze pacientes; foi intermediária em quatro pacientes e inadequada em outros quatro. Transplante autólogo de tecido esplênico em bolsa do omento maior foi considerado eficiente na manutenção da função esplênica em mais de 90% dos pacientes e da resposta imune à vacinação contra pneumococos em aproximadamente 65% das crianças.

Autotransplante de tecido esplênico; Transplante autólogo de tecido esplênico; Esquistossomose mansônica hepatoesplênica; Função de filtração esplênica; Função imunológica esplênica; Vacinação pneumocócica


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br