Alterações histológicas e radiológicas no osso craniano na presença de cera de osso

OBJETIVO: Quantificar a formação óssea da região da calvaria de ratos Wistar submetidos à craniotomia com a utilização de cera de osso como agente hemostático. MÉTODOS: Cirurgia para realizar um defeito ósseo craniano bilateral, simétrico (área: 18 mm²) e com espessura total foi realizado em oito animais. O lado direito do crânio permaneceu aberto e as extremidades do defeito ósseo do lado esquerdo foram recobertas com cera de osso. O crânio foi submetido à avaliação radiológica imediatamente após a cirurgia e 12 semanas após a cirurgia com a utilização de tomografia computadorizada. As áreas dos defeitos ósseos foram medidas através de imagens tridimensionais e utilizando o programa de computador Magics 13.0 (Materialise-Belgic, software CAD). RESULTADOS: A quantidade média de formação óssea no lado esquerdo e direito foi respectivamente de 4.85 mm² e 8.16 mm². Diferença estatisticamente significante foi observada entre o lado direito e esquerdo. CONCLUSÕES: A cera de osso diminuiu significativamente a formação óssea nos defeitos ósseos em modelo animal.

Ceras; Crânio; Hemostáticos; Osteogênese; Rats


Sociedade Brasileira para o Desenvolvimento da Pesquisa em Cirurgia Al. Rio Claro, 179/141, 01332-010 São Paulo SP Brazil, Tel./Fax: +55 11 3287-8814 - São Paulo - SP - Brazil
E-mail: sgolden@terra.com.br